Atirador ma­ta 4 per­to de es­co­la nos EUA

Ho­mem al­ve­ja co­le­ga de quar­to an­tes de abrir fo­go em ci­da­de do nor­te da Ca­li­fór­nia; ele foi mor­to pe­la po­lí­cia

Folha De S.Paulo - - Mundo -

Dez pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das, in­cluin­do três cri­an­ças; epi­só­dio ocor­re em meio a de­ba­te so­bre con­tro­le de ar­mas

Pe­lo me­nos qu­a­tro pes­so­as fo­ram mor­tas e dez pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das, en­tre elas ao me­nos três cri­an­ças, em uma sé­rie de ata­ques a ti­ros na co­mu­ni­da­de ru­ral de Ran­cho Teha­ma, na Ca­li­fór­nia, nes­ta ter­ça-fei­ra (14). O atirador foi mor­to pe­la po­lí­cia.

O ata­que co­me­çou por vol­ta das 8h lo­cais (14h em Bra­sí­lia), se­gun­do o vi­ce-xe­ri­fe do con­da­do de Teha­ma, Phil Johns­ton. O atirador te­ria co­me­ça­do a dis­pa­rar em uma ca­sa da re­gião e atin­giu ou­tros seis lo­cais an­tes de ter­mi­nar em fren­te a uma es­co­la de en­si­no fun­da­men­tal.

“Sa­be­mos que hou­ve um in­ci­den­te de violência do­més­ti­ca re­por­ta­do por vizinhos, en­vol­ven­do o su­pos­to atirador”, dis­se Johns­ton ao jor­nal “The New York Ti­mes”.

Mo­ra­dor de uma ca­sa pró­xi­ma ao lo­cal do ata­que, Bri­an Flint afir­mou que o sus­pei­to, um ex-pre­si­diá­rio na ca­sa dos 50 anos, ma­tou um ho­mem com qu­em di­vi­dia um apar­ta­men­to an­tes de dis­pa­rar per­to da es­co­la.“Es­se ca­ra es­ta­va lou­co e vi­nha nos ame­a­çan­do”, afir­mou.

“Um dos pro­fes­so­res cor­reu e dis­se pa­ra que cor­rês­se­mos pa­ra den­tro do pré­dio por­que vi­nha um atirador”, dis­se Coy Ferreira, pai de uma alu­na. “En­tra­mos e fi­ca­mos den­tro das sa­las de au­la.”

Se­gun­do Ferreira, o ho­mem con­ti­nu­ou a dis­pa­rar por mais 20 mi­nu­tos, até que foi mor­to pe­la po­lí­cia. Com ele, os agen­tes en­con­tra­ram um fu­zil se­mi­au­to­má­ti­co e du­as pis­to­las. Sua iden­ti­da­de não ha­via si­do di­vul­ga­da até a con­clu­são des­ta edi­ção.

En­tre os feridos há uma cri­an­ça de seis anos que foi atin­gi­da den­tro do car­ro da sua mãe quan­do es­ta­va che­gan­do à es­co­la. A ins­ti­tui­ção de en­si­no in­for­mou que ne­nhum de seus fun­ci­o­ná­ri­os ou alu­nos mor­reu.

A es­co­la foi es­va­zi­a­da lo­go após a che­ga­da da po­lí­cia. Os feridos fo­ram le­va­dos a hos­pi­tais de ci­da­des pró­xi­mas, dois de­les em es­ta­do gra­ve. Os ou­tros fo­ram li­be­ra­dos nas ho­ras se­guin­tes.

Ran­cho Teha­ma é uma re­gião pou­co po­vo­a­da en­tre as ci­da­des de Red­ding e Chi­co, a 160 km de Sa­cra­men­to, no nor­te da Ca­li­fór­nia.

Em um ca­nal ofi­ci­al, o vi­ce-pre­si­den­te dos EUA, Mi­ke Pen­ce, dis­se que “es­tá pro­fun­da­men­te tris­te” com as vi­das per­di­das no ata­que.

O no­vo ata­que a ti­ros acon­te­ce em meio à re­a­ber­tu­ra do de­ba­te so­bre o con­tro­le de ar­mas nos EUA, após um mês e meio com dois ata­ques a ti­ros de gran­des pro­por­ções.

Há dez dias, um mi­li­tar dis­pen­sa­do de 26 anos abriu fo­go em uma igre­ja evan­gé­li­ca com um fu­zil se­mi­au­to­má­ti­co e ma­tou 26 fiéis em Suther­land Springs, no Te­xas. Se­gun­do a po­lí­cia, De­vin Kel­ley ha­via fu­gi­do de uma ins­ti­tui­ção psi­quiá­tri­ca em 2012, mas is­so não o im­pe­diu de comprar ar­mas le­gal­men­te.

No dia 1º de ou­tu­bro, o apo­sen­ta­do Stephen Pad­dock, 64, usou um fu­zil com me­ca­nis­mo que po­ten­ci­a­li­za­va seu po­der de fo­go pa­ra ma­tar 58 pes­so­as em um show de mú­si­ca coun­try em Las Ve­gas.

Ele se ma­tou lo­go após fa­zer o ata­que a ti­ros mais mor­tí­fe­ro da his­tó­ria re­cen­te dos Es­ta­dos Uni­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.