CRÍ­TI­CA SEM AU­TO­CRÍ­TI­CA

Es­co­la li­ga­da a bi­chei­ro con­de­na­do, Bei­ja-Flor é cam­peã no Rio com des­fi­le en­ga­ja­do con­tra cor­rup­ção e vi­o­lên­cia

Folha De S.Paulo - - Mercado -

Num ano mar­ca­do por en­re­dos po­li­ti­za­dos, a Bei­jaF­lor con­quis­tou seu 14º tí­tu­lo do Gru­po Es­pe­ci­al do Car­na­val do Rio após le­var à Sa­pu­caí um des­fi­le de pro­tes­to à cor­rup­ção, aos po­lí­ti­cos, à de­si­gual­da­de so­ci­al, à vi­o­lên­cia e “con­tra tu­do”.

O re­sul­ta­do rom­peu a si­na de fra­cas­so de en­re­dos críticos, re­for­ça­da tam­bém pelo se­gun­do lu­gar da Pa­raí­so do Tuiu­ti —que che­gou a le­var fan­ta­sia do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer (MDB) co­mo vam­pi­ro e ata­ques às re­for­mas tra­ba­lhis­ta e da Pre­vi­dên­cia. O vi­ce-cam­pe­o­na­to da Tuiu­ti foi cri­ti­ca­do por pa­ren­tes de ví­ti­mas do aci­den­te com um car­ro da es­co­la no ano pas­sa­do.

A Sal­guei­ro, que ho­me­na­ge­ou mu­lhe­res ne­gras, fi­cou em ter­cei­ro lu­gar. Gran­de Rio e Im­pé­rio Ser­ra­no fo­ram re­bai­xa­das, e a Vi­ra­dou­ro vol­ta­rá à eli­te do Car­na­val em 2019.

Ter­cei­ra mai­or ven­ce­do­ra da his­tó­ria do Car­na­val ca­ri­o­ca (atrás de Por­te­la e Man­guei­ra), a Bei­ja-Flor con­quis­tou pú­bli­co e ju­ra­dos com um des­fi­le con­tes­ta­dor ape­sar do “te­to de vi­dro” da es­co­la.

O bi­chei­ro Aniz Abraão Da­vid, 80, co­nhe­ci­do co­mo Aní­sio da Bei­ja-Flor, é pa­tro­no e pre­si­den­te de hon­ra da agre­mi­a­ção, na qual ele dá as car­tas des­de os anos 1970. Con­de­na­do pe­la Jus­ti­ça a 48 anos de pri­são após ser acu­sa­do de ser um dos che­fes da má­fia do jogo do bi­cho no Rio, ele es­tá ago­ra em li­ber­da­de.

Qu­es­ti­o­na­do an­tes do des­fi­le so­bre a li­ga­ção da es­co­la com a con­tra­ven­ção, ao mes­mo tem­po em que le­va­va ao sam­bó­dro­mo crí­ti­cas à cor­rup­ção e à vi­o­lên­cia, Ga­bri­el, 20, fi­lho de Aní­sio e que as­su­me aos pou­cos a fun­ção do pai, dis­se pre­fe­rir “não pen­sar so­bre is­so”.

“Não qu­e­ro me li­mi­tar e não fa­lar de uma coi­sa que acho im­por­tan­te. O momento que vi­ve­mos pe­de um en­re­do as­sim, ain­da mais em ano de elei­ção”, afir­mou.

Na apu­ra­ção, Ne­gui­nho da Bei­ja-Flor, in­tér­pre­te da es­co­la, dis­se que “a es­co­la fa­lou o que o po­vo gos­ta­ria de fa­lar. Quan­to a is­so [con­tra­ven­ção], eu não fa­lo.”

No des­fi­le, a Bei­ja-Flor le­vou fan­ta­si­as cri­ti­can­do im­pos­tos al­tos, ra­tos em re­fe­rên­cia a po­lí­ti­cos, alu­sões à “far­ra dos guar­da­na­pos” (jan­tar com po­lí­ti­cos em Pa­ris) e en­ce­na­ções da ro­ti­na de vi­o­lên­cia no Rio, com re­pre­sen­ta­ções de cri­an­ças em cai­xões e mães cho­ran­do por seus fi­lhos po­li­ci­ais mor­tos.

Agre­mi­a­ção de Ni­ló­po­lis, na re­gião me­tro­po­li­ta­na do Rio, a Bei­ja-Flor fez su­ces­so com a ar­qui­ban­ca­da da Sa­pu­caí, que se­guiu can­tan­do a le­tra do sam­ba de­pois do fim do des­fi­le, e che­gou a re­ce­ber aplau­sos de ju­ra­dos.

Es­te é o se­gun­do ano con­se­cu­ti­vo em que ela rom­pe com sua es­té­ti­ca tra­di­ci­o­nal. Em 2017, a es­co­la des­fi­lou sem alas, e o re­sul­ta­do não agra­dou pú­bli­co nem ju­ra­dos. A es­co­la ter­mi­nou em 6º lu­gar.

A Bei­ja-Flor re­pe­tiu em 2018 um fei­to de 2003, quan­do tam­bém fez um Car­na­val po­lí­ti­co, mas em ho­me­na­gem ao en­tão pre­si­den­te Lu­la (PT), que ha­via aca­ba­do de as­su­mir. Aque­le ha­via si­do o úl­ti­mo des­fi­le campeão com tom po­lí­ti­co no Rio de Ja­nei­ro. HIS­TÓ­RIA A his­tó­ria do Car­na­val ca­ri­o­ca é mais mar­ca­da por en­re­dos po­si­ti­vos do que críticos. Du­ran­te a di­ta­du­ra, mui­tas es­co­las fi­ze­ram en­re­dos cha­pa-bran­ca, prin­ci­pal­men­te a Bei­ja-Flor. No en­tan­to, há exem­plos an­to­ló­gi­cos de desfiles que mar­ca­ram, ape­sar de não te­rem ga­nha­do.

No Car­na­val de 1989, a mes­ma Bei­ja-Flor, à épo­ca com o car­na­va­les­co João­si­nho Trin­ta, le­vou pa­ra a ave­ni­da o en­re­do “Ra­tos e Uru­bus, Lar­guem Mi­nha Fan­ta­sia”, que mos­tra­va men­di­gos, bê­ba­dos e me­no­res ca­ren­tes do Bra­sil. A ima­gem que mais mar­ca­ria se­ria o car­ro com a

A por­ta-ban­dei­ra Sel­mi­nha Sor­ri­so com o tro­féu da Bei­ja-Flor na che­ga­da à fes­ta de co­me­mo­ra­ção em Ni­ló­po­lis, na re­gião me­tro­po­li­ta­na do Rio

Sil­via Iz­qui­er­do - 13.fev.2018/As­so­ci­a­ted Press

Na apre­sen­ta­ção da Bei­ja-Flor, fo­liões re­pre­sen­tam a ro­ti­na de vi­o­lên­cia no Rio

Bru­na Pra­do - 12.fev.2018/UOL

Fo­lião da Pa­raí­so do Tuiu­ti re­pre­sen­ta os pa­ne­la­ços em pro­tes­to con­tra o pre­si­den­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.