Juliana Paes

Con­fi­ra um ba­te-pa­po quen­te com a atriz Juliana Paes

Guia Astral - - Índice -

Ba­te-pa­po com es­sa ari­a­na ar­re­ta­da

Juliana Paes é uma ari­a­na cheia de atitude e in­ter­pre­ta a sen­su­al Bi­bi na no­ve­la das no­ve, A For­ça do Que­rer. Con­fi­ra um ba­te-pa­po com a atriz so­bre es­sa per­so­na­gem tão ou­sa­da.

Bi­bi pe­ri­go­sa

“Ela é o ti­po de mu­lher que ama de­mais. É aquela que, se o ma­ri­do pen­sou al­go, ela já es­tá lá fa­zen­do e pron­ta pa­ra ser­vir. É mui­to apai­xo­na­da, ciu­men­ta mes­mo. Se ti­ver que fa­zer bar­ra­co, ela faz bar­ra­co sem a me­nor pre­o­cu­pa­ção, é ex­tre­ma­men­te pas­si­o­nal e não pensa mui­to an­tes de fa­zer e fa­lar”.

Mu­lher po­de­ro­sís­si­ma!

“A Bi­bi não é uma mu­lher de ar­ras­tar cor­ren­te. Quan­do re­cla­ma, ela re­cla­ma pra cima em­pu­nhan­do uma es­pa­da, com for­ça. Es­ta­mos fa­lan­do do que­rer, e de co­mo o que­rer de um afe­ta o ou­tro. En­tão es­sa é a prin­ci­pal ca­rac­te­rís­ti­ca da Bi­bi, de ser uma mu­lher for­te, que tem seus de­se­jos, e não im­por­ta quem ela vai der­ru­bar pra man­ter a fa­mí­lia e aque­le homem ao la­do de­la”.

Ari­a­na por­re­ta

So­bre in­ter­pre­tar es­sa per­so­na­gem tão ou­sa­da, Juliana es­tá ti­ran­do de le­tra! Acontece que a atriz, por ser ari­a­na, se iden­ti­fi­ca com o jei­to im­pul­si­vo e apaixonado de Bi­bi. “De ma­nei­ra geral, sou 60% emo­ção e 40% ra­zão. Sou ari­a­na, e é ruim ter que pe­dir des­cul­pa, mas já tra­ba­lhei mui­to is­so. Con­for­me a gen­te vai ama­du­re­cen­do, tudo mu­da. Às ve­zes, a gen­te che­ga es­tres­sa­da, dá um pas­sa-fora em al­guém, de­pois fi­ca mal com aqui­lo e pe­de des­cul­pa. Sou mais ou me­nos as­sim, um pou­qui­nho mais emo­ci­o­nal do que ra­ci­o­nal.”

Ins­pi­ra­ções

Juliana tam­bém conta onde bus­cou ins­pi­ra­ção: “Dei uma pes­qui­sa­da nos gru­pos de mu­lhe­res que amam de­mais e tam­bém nos arqué­ti­pos das deu­sas do amor que co­lo­cam a vi­da sen­ti­men­tal em primeiro pla­no e atro­pe­lam o tra­ba­lho e ou­tras ques­tões.”

Ca­sa­men­to blin­da­do

A atriz tam­bém vi­ve uma gran­de pai­xão com seu ma­ri­do, e dá dicas pa­ra um ro­man­ce du­ra­dou­ro. “A gen­te faz mui­tos pro­gra­mas em fa­mí­lia. Eu sem­pre ar­ru­mo um mo­ti­vo pra re­cla­mar do bo­fe, mas, se tem uma coi­sa que não pos­so di­zer, é que ele não é com­pa­nhei­ro, ami­go, e bom pai. É is­so o que en­tra no lu­gar des­se fo­go da pai­xão – in­ti­mi­da­de e cum­pli­ci­da­de. Tem coi­sa melhor do que a pes­soa olhar pra vo­cê e já sa­ber co­mo vo­cê es­tá na­que­le dia? Is­so vo­cê só con­se­gue com o pas­sar dos anos”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.