Pa­ra su­bir ao al­tar................................

Con­te com uma aju­di­nha de San­to Antô­nio pa­ra su­bir ao al­tar já!

Guia Astral - - News -

Ma­gi­as de San­to Antô­nio pa­ra ca­sar lo­go

Ca­sar-se em bre­ve

Usan­do uma ca­ne­ta ver­me­lha, es­cre­va o seu no­me e o do seu na­mo­ra­do ou noi­vo em um pe­da­ço de pa­pel bran­co. Pe­gue uma fi­ta de ce­tim ver­me­lha e, com ela, amar­re o pa­pel e um pão do­ce pe­que­no a uma ima­gem de San­to Antô­nio. Co­lo­que tu­do so­bre um pra­to e der­ra­me mel. Co­lo­que uma ta­ça de vi­nho ao la­do da ima­gem e acen­da uma ve­la bran­ca so­bre um pi­res, com cui­da­do, pe­din­do ao san­to que apres­se seu ca­sa­men­to. Quan­do a ve­la ter­mi­nar de quei­mar, jo­gue os res­tos no li­xo jun­to com o pa­pel, o pão e a fi­ta. La­ve e uti­li­ze o pi­res nor­mal­men­te. Lim­pe a ima­gem e dei­xe no seu quar­to até con­se­guir o que de­se­ja.

Ar­ru­mar ca­sa­men­to

No dia de San­to Antô­nio, pen­du­re uma ima­gem des­se san­to de ca­be­ça pa­ra bai­xo so­bre um pi­res com água, dei­xan­do a ca­be­ça bem per­to da água. Du­as ve­zes por dia, di­ga em voz al­ta ao san­to: “Cui­da­do pa­ra não se afo­gar”. A ima­gem só po­de ser ti­ra­da de lá quan­do o seu de­se­jo for re­a­li­za­do.

Ca­sar ra­pi­di­nho

Ape­nas re­cor­ra a es­ta sim­pa­tia se já tem na­mo­ra­do e quer se ca­sar lo­go: pe­gue um ro­sá­rio e, du­ran­te 13 di­as, re­ze 13 ve­zes o Pai-Nos­so e 13 ve­zes a Sal­ve-Rai­nha. Nas con­tas do Pai-Nos­so, di­ga: “San­to Antô­nio pe­que­ni­no, dos afe­tos amar­ra­dos, amar­rai por amor qu­em de mim qui­ser fu­gir”. Nas con­tas da Ave-Ma­ria di­ga: “San­to Antô­nio, tra­zei (di­ga o no­me da pes­soa) pa­ra ca­sar co­mi­go”. De­pois do dé­ci­mo ter­cei­ro dia, de­po­si­te o ro­sá­rio em tor­no de uma ima­gem de San­to Antô­nio.

Con­se­guir ca­sar lo­go

Es­cre­va seu no­me com­ple­to em uma fo­lha de pa­pel bran­co e use-o pa­ra em­bru­lhar 16 fo­lhas de la­ran­jei­ra. Dei­xe o em­bru­lho em­bai­xo de seu col­chão por 16 di­as. De­pois, pe­gue oi­to fo­lhas e vá até uma igre­ja de San­to Antô­nio. Co­lo­que-as aos pés da ima­gem do san­to. Com as oi­to fo­lhas que so­bra­ram, fa­ça um chá, acres­cen­tan­do mel e go­tas de per­fu­me de ver­be­na. To­me um ba­nho nor­mal e, em se­gui­da, jo­gue o chá frio em seu cor­po, do pes­co­ço pa­ra bai­xo. As­sim que fi­zer is­so, to­me ou­tro ba­nho.

Jun­te as fo­lhas e le­ve-as à igre­ja, dei­xan­do aos pés de San­to Antô­nio (de pre­fe­rên­cia após a re­a­li­za­ção de um ca­sa­men­to). O pa­pel de­ve fi­car guar­da­do em uma ga­ve­ta de sua casa até que seu de­se­jo de ca­sa­men­to se re­a­li­ze. De­pois, é só jo­gar no li­xo.

Des­co­brir se vai se ca­sar com seu na­mo­ra­do

No dia de San­to Antô­nio, 13 de ju­nho, vis­ta uma pe­ça de rou­pa azul-cla­ra. Es­cre­va o no­me de seu na­mo­ra­do em um pa­pel, do­bre du­as ve­zes e dei­xe den­tro de um sa­pa­to seu. No dia se­guin­te, co­lo­que o pa­pel so­bre um pi­res com um pou­co de água. Se ele abrir, é si­nal de que vo­cê se ca­sa­rá com seu na­mo­ra­do.

Ca­sar lo­go

Pe­gue uma co­lher de pau, um pa­no de pra­to bran­co e uma cal­ci­nha sua no­va tam­bém de cor bran­ca. Em­bru­lhe tu­do em um pe­da­ço de te­ci­do ver­me­lho e co­lo­que em­bai­xo da sua ca­ma. Dei­xe lá por três di­as. De­pois, vá até uma igre­ja de San­to Antô­nio, olhe pa­ra a ima­gem do san­to e, com mui­ta fé, pe­ça a ele que lhe ar­ru­me um ca­sa­men­to. Re­ze um Pai-Nos­so e saia da igre­ja sem olhar pa­ra trás. Che­gan­do em casa, de­sem­bru­lhe os ob­je­tos e uti­li­ze-os nor­mal­men­te.

Ca­sar com o atu­al na­mo­ra­do

Bor­de num len­ci­nho bran­co as ini­ci­ais do seu no­me e as do seu amor usan­do uma li­nha ver­me­lha que te­nha si­do mer­gu­lha­da em água ben­ta. De­pois de bor­da­do, use o len­ço pa­ra co­brir uma ima­gem de San­to Antô­nio por uma se­ma­na. De­pois, car­re­gue o len­ço sem­pre com vo­cê na bol­sa. Dei­xe a ima­gem em um lo­cal de sua pre­fe­rên­cia ou dê a uma ami­ga sol­tei­ra.

Ca­sar com qu­em ama

Fa­ça um al­tar em sua casa com uma to­lha li­lás, a ima­gem de San­to Antô­nio e du­as ali­an­ças de bi­ju­te­ria dou­ra­da. Es­cre­va o no­me da pes­soa ama­da em um pa­pel li­lás, co­lo­que as ali­an­ças em ci­ma e de fren­te pa­ra o san­to, de­pois, di­ga: “San­to ca­sa­men­tei­ro, que fe­li­ci­da­de traz a to­dos os ca­sais. Una as nos­sas vi­das pa­ra que lo­go pos­sa­mos ca­sar”. Fei­to is­so, re­ze um Cre­do e uma Gló­ria ao Pai e guar­de as ali­an­ças em sua bol­sa ou car­tei­ra, pe­lo tem­po que achar ne­ces­sá­rio. Co­lo­que o san­to em um lu­gar de des­ta­que da sua casa e jo­gue o pa­pel no li­xo. La­ve e use a to­a­lha nor­mal­men­te.

Ser pe­di­da em ca­sa­men­to

Com um al­fi­ne­te de se­gu­ran­ça, pren­da uma fi­ta ver­me­lha pe­que­na no su­tiã e use por se­te di­as se­gui­dos. De­pois, co­lo­que a fi­ta den­tro de um en­ve­lo­pe e le­ve até um al­tar de San­to Antô­nio. Ofe­re­ça a ele três ro­sas ver­me­lhas, acen­da uma ve­la de se­te di­as da mes­ma cor, no lo­cal apro­pri­a­do e com cui­da­do, e pe­ça pa­ra que o san­to fa­ça com que o seu amor pro­po­nha ca­sa­men­to. Saia da igre­ja sem olhar pa­ra trás.

Ar­ran­jar ca­sa­men­to

Com­pre uma ali­an­ça de bi­ju­te­ria e use-a na noi­te da vi­ra­da do ano, co­mo se fos­se um anel. Na ma­nhã do dia pri­mei­ro, es­cre­va em um pe­da­ço de pa­pel bran­co vá­ri­os no­mes de pre­ten­den­tes e em­bru­lhe a ali­an­ça nes­se pa­pel. Le­ve o em­bru­lho a uma igre­ja e dei­xe-o aos pés de uma ima­gem de San­to Antô­nio. Saia do lo­cal re­zan­do uma Ave-Ma­ria em agra­de­ci­men­to.

Apres­sar ca­sa­men­to

Com­pre uma ima­gem de San­to Antô­nio e as­sis­ta a uma mis­sa com a ima­gem nas mãos. De­pois, es­cre­va uma car­ta ro­mân­ti­ca pa­ra o seu noi­vo ou na­mo­ra­do. Co­lo­que a car­ta aos pés da ima­gem, que de­ve fi­car com o ros­to vi­ra­do pa­ra a pa­re­de. Quan­do o seu amor dis­ser que es­tá apai­xo­na­do por vo­cê, des­vi­re a ima­gem. Em se­gui­da, fa­ça uma ora­ção de agra­de­ci­men­to ao san­to e re­for­ce o seu pe­di­do pa­ra que o seu ca­sa­men­to se­ja re­a­li­za­do ra­pi­da­men­te. A car­ta de­ve ser quei­ma­da e as cin­zas so­pra­das ao ven­to.

Rá­pi­da união

Num do­min­go qual­quer, vá a uma igre­ja de San­to Antô­nio le­van­do uma ima­gem des­se san­to pa­ra o pa­dre ben­zer. Quan­do che­gar em casa, es­pe­re até a meia-noi­te e ba­nhe a ima­gem em água e sal gros­so, pe­din­do ao san­to pa­ra ar­ru­mar um ca­sa­men­to rá­pi­do pa­ra vo­cê. Le­ve a ima­gem pa­ra o seu quar­to e acen­da uma ve­la ver­me­lha so­bre um pi­res, com cui­da­do. Quan­do ter­mi­nar de quei­mar, jo­gue os res­tos da ve­la e o pi­res no li­xo. Dei­xe a ima­gem no seu quar­to pe­lo tem­po que de­se­jar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.