Ho­te­lei­ro Au­ré­lio Guz­zo­ni

O FI­LHO DO FUN­DA­DOR DO CA’D’ORO ES­TÁ A FREN­TE DE SEU RELANÇAMENTO

Hotelnews Magazine - - INDICE - AU­RÉ­LIO GUZ­ZO­NI

Nas­ci­do na Itá­lia, na be­la ci­da­de de Bergamo, Au­ré­lio Guz­zo­ni veio bem ce­do pa­ra São Pau­lo, com ape­nas três anos de ida­de. Foi em ter­ras tu­pi­ni­quins que ele foi cri­a­do e apren­deu a ar­te da hos­pi­ta­li­da­de e, por con­ta dis­so, se con­si­de­ra bra­si­lei­ro. “Quan­do jo­ga Bra­sil e Itá­lia eu tor­ço pa­ra o Bra­sil”, con­fes­sa.

Guz­zo­ni faz par­te da ter­cei­ra ge­ra­ção de ho­te­lei­ros, que te­ve iní­cio lá atrás na Suí­ça. Seu avô, tam­bém ba­ti­za­do de Au­ré­lio Guz­zo­ni, en­trou pa­ra o ra­mo ao ad­qui­rir um ho­tel em Lau­san­ne e, pos­te­ri­or­men­te, na Itá­lia. “Meu avô ti­nha um ho­tel em Bergamo e meu pai, Fa­bri­zio, co­me­çou a na­mo­rar com uma bra­si­lei­ra que se hos­pe­dou lá”, con­ta.

A bra­si­lei­ra era sua mãe, An­to­ni­e­ta, que fi­cou no ho­tel com sua fa­mí­lia por um mês. “Eles apai­xo­na­ram-se e con­ti­nu­a­ram se cor­res­pon­den­do de­pois que mi­nha mãe vol­tou pa­ra o Bra­sil. De­pois, meu pai foi pa­ra Cam­pi­nas, on­de ela mo­ra­va, eles se ca­sa­ram e vol­ta­ram pa­ra a Itá­lia”, ex­pli­ca.

Al­guns anos de­pois, An­to­ni­e­ta quis vol­tar pa­ra o Bra­sil. A pro­mes­sa de pros­pe­ri­da­de no con­ti­nen­te ame­ri­ca­no, ali­a­da ao fa­to de Fa­bri­zio ter gos­ta­do de São Pau­lo fi­ze­ram a ca­be­ça do ita­li­a­no, e o ca­sal e seu dois fi­lhos, Au­ré­lio e Eu­gê­nio, mu­da­ram-se pa­ra cá.

Nos anos 1950, a fa­mí­lia abriu o res­tau­ran­te Ca’d’Oro na Ba­rão de Ita­pe­ti­nin­ga, no cen­tro de São Pau­lo. “Es­sa rua era con­si­de­ra­da a Os­car Freire da épo­ca”, re­lem­bra. De­pois, Fa­bri­zio abriu um ho­tel com 50 quar­tos no mes­mo en­de­re­ço. “Na épo­ca não era chi­que, mas ti­nha um res­tau­ran­te mui­to bom que se tor­nou pon­to de en­con­tro de ar­tis­tas e in­te­lec­tu­ais. Foi ali que co­me­çou o gran­de su­ces­so”, con­ta. Pos­te­ri­or­men­te, o Ca’d’Oro mu­dou de en­de­re­ço e aca­bou se con­so­li­dan­do na Rua Au­gus­ta.

O ho­te­lei­ro cres­ceu no cen­tro de São Pau­lo, em uma épo­ca em que a ci­da­de ain­da não era uma gran­de me­tró­po­le. “Eu an­da­va de bi­ci­cle­ta e jo­ga­va fu­te­bol na rua. Mo­ra­mos no Lar­go do Arou­che, na Ave­ni­da São Luís, no ho­tel”, re­la­ta.

Ape­sar de nun­ca ter aban­do­na­do a tra­di­ção ho­te­lei­ra da fa­mí­lia, for­mou-se em di­rei­to. “Meu ir­mão (que já é fa­le­ci­do) cui­da­va da par­te co­mer­ci­al e eu da par­te ad­mi­nis­tra­ti­va e le­gal da em­pre­sa”, ex­pli­ca. Em 1999, Guz­zo­ni se mu­dou com sua es­po­sa e seus três fi­lhos pa­ra os Es­ta­dos Uni­dos, pa­ra tra­ba­lhar no es­cri­tó­rio de um ami­go. “Eu que­ria que meus fi­lhos ti­ves­sem uma ex­pe­ri­ên­cia no ex­te­ri­or. Foi um pe­río­do in­te­res­san­te, eu gos­tei mui­to de mo­rar lá, os nor­te-ame­ri­ca­nos são mui­to efi­ci­en­tes”, diz.

Nas ho­ras va­gas, gos­ta de pra­ti­car jar­di­na­gem em sua ca­sa em Cam­pos do Jor­dão, no in­te­ri­or de São Pau­lo. “Eu pre­ten­do, com o tem­po, fi­car mais tem­po lá do que em São Pau­lo”, diz. Seu ou­tro hobby é to­car pi­a­no. “Sou ama­dor, to­co mú­si­ca po­pu­lar. Eu gos­to mui­to de mú­si­ca, vi­vi na épo­ca da bos­sa-no­va, cres­ci ou­vin­do Elis Re­gi­na”, con­ta ele.

Ne­nhum dos três fi­lhos de Guz­zo­ni é ca­sa­do ou tem fi­lhos. Mas ele não apres­sa seus her­dei­ros. “Tem que ser no rit­mo de­les. Eu cur­ti mui­to os meus avós. Quan­do meu avô ita­li­a­no fi­cou viú­vo ele vi­nha bas­tan­te pa­ra cá quan­do era in­ver­no na Itá­lia. Eu com­par­ti­lha­va o meu quar­to com ele”, re­lem­bra.

Atu­al­men­te, Guz­zo­ni atua co­mo pre­si­den­te do no­vo ho­tel Ca’d’Oro, que foi rei­nau­gu­ra­do em ou­tu­bro des­te ano. Seu so­bri­nho, tam­bém cha­ma­do Fa­bri­zio, é o ge­ren­te ge­ral do em­pre­en­di­men­to. “Eu te­nho 66 anos, já es­tá na ho­ra de pas­sar o bas­tão pa­ra os mais jo­vens. O Fa­bri­zio tra­ba­lhou mui­to tem­po no Ca’d’Oro, é um apai­xo­na­do e es­tá pron­to pa­ra man­ter nos­sa tra­di­ção, mas tra­zen­do coi­sas no­vas”, con­ta. “No ano que vem, eu pre­ten­do fi­car no con­se­lho ad­mi­nis­tra­ti­vo”, com­ple­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.