Chef Au­gus­to de Car­va­lho

O CHEF TE­VE A CU­LI­NÁ­RIA FA­MI­LI­AR CO­MO INS­PI­RA­çÃO PA­RA A CAR­REI­RA

Hotelnews Magazine - - INDICE -

Os­sa­bo­res de ca­sa cos­tu­mam nos acom­pa­nhar pe­la vi­da to­da. Do­na Amé­lia, do­cei­ra de mão cheia, foi a re­fe­rên­cia que o ne­to, Au­gus­to, te­ve pa­ra cri­ar seus pri­mei­ros la­ços com a co­zi­nha. “Ela plan­tou em mim a se­men­te do co­zi­nhei­ro. Sua sim­pli­ci­da­de e o amor com que fa­zia as coi­sas, em ca­sa, me fi­ze­ram ser o que sou ho­je. An­tes de um chef, um co­zi­nhei­ro aman­te do que faz”, de­fi­ne ele, que co­man­da a co­zi­nha do Bour­bon Cu­ri­ti­ba Con­ven­ti­on des­de 2013. O que co­me­çou co­mo um hobby tor­nou-se uma car­rei­ra de 12 anos que o le­vou do Bra­sil pa­ra a Fran­ça e o Pa­ra­guai.

Au­gus­to de Car­va­lho nas­ceu em Lon­dri­na (PR), e tem em seu cur­rí­cu­lo vi­vên­ci­as co­mo um es­tá­gio na Fran­ça com o chef Alain Du­cas­se e um tra­ba­lho com o chef Lau­rent Su­au­de­au, com qu­em apren­deu que “ser co­zi­nhei­ro é um sa­cer­dó­cio”. São de­le as pa­la­vras que o bra­si­lei­ro usa co­mo con­se­lho: “Es­se sa­cer­dó­cio tem que ser en­ten­di­do des­de ce­do. Um chef, an­tes de tu­do, de­ve ser um co­zi­nhei- ro, por­que não se vai a che­fe de uma bri­ga­da sem an­tes pas­sar por to­dos os seus ca­mi­nhos e di­fi­cul­da­des”.

Aos 39 anos, Car­va­lho tem se­gui­do es­ta mes­ma fi­lo­so­fia. Na Bour­bon des­de 2009, atu­ou em Lon­dri­na, e par­ti­ci­pou de even­tos in­ter­na­ci­o­nais no Bour­bon Con­me­bol As­sun­ção. No Bour­bon Cu­ri­ti­ba Con­ven­ti­on, sua ro­ti­na in­clui for­ma­ção e con­tro­le de cus­tos de A&B, im­plan­ta­ção de fi­chas téc­ni­cas de to­dos os pra­tos, e trei­na­men­to das equi­pes de co­zi­nha e sa­lão.

Quan­do so­bra um tem­po nes­ta cor­re­ria to­da, apro­vei­ta pa­ra co­lo­car a lei­tu­ra em dia. Ele dá a di­ca: “Es­tou ter­mi­nan­do ‘ So­nhos Des­pe­da­ça­dos’, de Lar­ry Crabb. Re­co­men­do”. O pa­ra­na­en­se ain­da cui­da de sua saú­de cul­ti­van­do o há­bi­to de fa­zer ca­mi­nha­das di­a­ri­a­men­te. “Gos­to de ca­mi­nhar uma ho­ra, uma ho­ra e meia”, con­ta.

Além do dia a dia no ho­tel, o chef de­di­ca seu tem­po à for­ma­ção pro­fis­si­o­nal. Fez cur­sos de Ma­ni­pu­la­ção de Ali­men­tos (Se­nac) e Chef de Cui­si­ne e Res­tau­ran­ter (Cen­tro Eu­ro­peu), e uma imer­são gas­tronô­mi­ca na Es­co­la de Ar­te Cu­li­ná­ria Lau­rent Su­au­de­au, gra­du­ou-se em Ad­mi­nis­tra­ção de Em­pre­sas (UEL) e fi­na­li­zou re­cen­te­men­te uma es­pe­ci­a­li­za­ção em Co­zi­nhas pe­lo Mun­do na Le Cor­don Bleu. “Foi uma ex­pe­ri­ên­cia in­crí­vel pas­sar pe­las co­zi­nhas pe­ru­a­na, fran­ce­sa, ita­li­a­na, asiá­ti­ca e me­di­ter­râ­nea, co­nhe­cer sua téc­ni­cas e sa­bo­res”, con­ta ele. Es­ta úl­ti­ma, in­clu­si­ve, é o fo­co de sua aten­ção no mo­men­to. “Gos­to mui­to de mas­sas e mo­lhos, mas ago­ra es­tou olhan­do pa­ra a gas­tro­no­mia me­di­ter­râ­nea. Es­tou apai­xo­na­do por es­tes sa­bo­res e mis­tu­ras”, com­ple­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.