CO­ZI­NHA FILOSÓFICA

O CHEF SE FORMOU EM FILOSOFIA AN­TES DE SEGUIR CARREIRA NA CO­ZI­NHA

Hotelnews Magazine - - GASTRONOMIA CHEF - AN­DRÉ SO­A­RES

Quem

v² And”é Soa”e• co­man­dan­do a co­zi­nha do Saint And”ew•, emp”een­di­men­to lo­ca­li­za­do em G”ama­do (RS), nem ima­gi­na “ue ele é fo”ma­do em Fi­lo•ofia e “ue in­gres­sou no mer­ca­do de tra­ba­lho na á”ea da Con•t”ução Ci­vil. “Fiz um cu”•o téc­ni­co em edi­fi­ca­çõe• e t”aba­lhei um tem­po ne••a á”ea”, con­ta.

Ape­sar de sem­pre ter si­do apai

xo­na­do pe­la co­zi­nha, Soa”e• não pla­ne­ja­va “ue e•ta •e”ia um dia a •ua p”ofi••ão. “De­poi• de te”mi­na” a fa­cul­da­de de Fi­lo•ofia, me deu von­ta­de de fa­ze” um cu”•o de co­zi­nhei”o”, ”elemb”a. Po”ém, na“ue­la épo­ca, o Bra­sil não ti­nha ne­nhu­ma gra­du­a­ção em Ga•t”ono­mia, e ele op­tou po” um cu”•o p”ofi••io­na­li­zan­te do Se­nac. Ter­mi­na­do o cur­so, So­a­res co

me­çou a tra­ba­lhar em um res­tau­ran­te em •ua te””a na­tal, Be­lo Ho”izon­te (MG), o La Ta­be”na. “E••e foi o g”an­de in­flu­en­ci­a­do” em mi­nha vi­da”, apon­ta ele. Doi• ano• de­poi•, ”ece­beu uma pro­pos­ta pa­ra es­ta­gi­ar na ca­pi­tal pau­li•ta, no Ho­tel T”an•amé- ri­ca. “Aca­bei me trans­fe­rin­do pa­ra São Pau­lo e, pos­te­ri­or­men­te, sur­gi­ram opor­tu­ni­da­des pa­ra tra­ba­lhar em ou­tros em­pre­en­di­men­tos, co­mo Meliá e Re­nai••an­ce”, con­ta.

De­poi•, Soa”e• t”aba­lhou em B”a•ília (DF) até che­ga” ao Uni“ue Ga”den, em Mai”ipo”ã (SP). Al­gun• ano• de­poi•, foi a vez de atua” no

Pon­ta do• Gan­cho• Ex­clu•ive Re•o”t, em San­ta Ca­ta”ina, em pa”ce”ia com o chef Lau­rent Su­au­de­au.

Ma• foi na Eu”opa “ue o chef te­ve •ua ex­pe”i²ncia p”ofi••io­nal mai• inu•ita­da: na co­zi­nha de um ia­te ita­li­a­no. Soa”e• e”a o úni­co p”o

fi•• io­nal t”aba­lhan­do na co­zi­nha e ”e•pon•ável po” tu­do, lim­pa” o chão, de•ca•ca” o• ali­men­to•, co­zi­nha”, fa­ze” a• comp”a•, além de te” “ue de•co­brir ra­pi­da­men­te, as­sim que eles at”aca­vam em um po”to, on­de fi­ca­va o mer­ca­do da ci­da­de. Em 2013, Soa”e• to”nou-•e chef do Saint An­drews, “um pro­du­to de •ofi•ti­ca­ção e ”efi­na­men­to úni­co•”. Ele de•c”eve •ua ga•t”ono­mia co­mo f”an­co-ita­li­a­na, in•pi”ada na co­zi­nha clá••ica. “Uti­li­za­mo• ing”edi­en­te• de pri­mei­rís­si­ma qua­li­da­de, al­guns im­po”ta­do•. Ma• go•to tam­bém de tra­ba­lhar com ali­men­tos ter­roir, com fru­tas e co­gu­me­los cul­ti­va­dos em G”ama­do”, diz.

Soa”e• não é ca•ado e a maio” pa”te de •ua fa­mí­lia e•tá em Be­lo Ho”izon­te. Ele tem doi• i”mão• e t”²• •ob”inho•. Na• ho”a• va­ga•, go•ta de co””e”. De•de “ue •e mu­dou pa”a G”ama­do, não con•egue mais ir ao ci­ne­ma com a mes­ma fre“u²ncia de “uan­do mo”ava em São Pau­lo, on­de che­gou i” até “uat”o ve­ze• na me•ma •ema­na.

E a fi­lo•ofia, on­de ela ent”a ne••a hi•tó”ia? “A fi­lo•ofia é uma da• coi­sas mais in­te­res­san­tes da nos­sa ci­vi­li­za­ção. Ela não tem ne­nhu­ma uti­li­da­de p”áti­ca, ma• •e”ve pa”a tu­do o “ue fa­ze­mo•. Ela me aju­da a en­xe”ga” o mun­do”, fi­na­li­za.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.