Fenô­me­no re­duz fai­xa de areia da praia

Mu­dan­ça cli­má­ti­ca, que é tí­pi­ca do ve­rão, che­ga mais ce­do, al­te­ra areia e deixa a água mais ge­la­da

O Dia - - É O BICHO - JO­NATHAN FER­REI­RA jo­nathan.fer­rei­ra@odia.com.br

Fre­quen­ta­do­res do Ar­po­a­dor— praia mais fa­mo­sa do Rio por con­ta da vis­ta pa­no­râ­mi­ca do al­to de su­as pe­dras— te­rão que se ha­bi­tu­ar com uma fai­xa de areia mais es­trei­ta e as bai­xas tem­pe­ra­tu­ras das águas. O fenô­me­no, que co­me­çou há pou­cas se­ma­nas, foi pro­vo­ca­do por uma mu­dan­ça cli­má­ti­ca que al­te­rou a di­re­ção das on­das. Além da or­la da Zo­na Sul, o Que­bra-Mar, na Bar­ra da Ti­ju­ca, tam­bém mu­dou seu ce­ná­rio por con­ta do epi­só­dio. A pre­vi­são é de que a si­tu­a­ção só re­tor­ne à nor­ma­li­da­de em maio do ano que vem.

O oce­a­nó­gra­fo Da­vid Zee ex­pli­ca que es­se fenô­me­no foi an­te­ci­pa­do nes­te ano, pois é tí­pi­co do ve­rão. “As on­das es­tão vin­do na di­re­ção sul e su­des­te, em vez de vir pe­lo su­do­es­te, que é o nor­mal pa­ra o in­ver­no. Es­se ti­po de si­tu­a­ção só acon­te­ce no ve­rão. Com is­so, te­re­mos pro­ble­ma de ero­são ex­ces­si­va de areia no ve­rão e qu­an­do ti­ver­mos res­sa­ca no mar, a po­pu­la­ção vai fi­car as­sus­ta­da”, apon­tou Zee.

A que­da na tem­pe­ra­tu­ra

das águas— que na or­la do Rio tem atin­gi­do a média de 18 graus— tam­bém es­tá li­ga­da a uma mu­dan­ça na di­re­ção dos ven­tos. As­sim co­mo a fai­xa de areia re­du­zi­da, es­se fenô­me­no tam­bém de­ve du­rar até o pró­xi­mo in­ver­no. “Is­so é pro­vo­ca­do por­que os ven­tos es­tão so­pran­do de les­te pa­ra oes­te. Nor­mal­men­te as águas só fi­ca­vam bem ge­la­das du­ran­te o ve­rão, mas

o pa­drão cli­má­ti­co mun­di­al mu­dou, com is­so, es­tão sur­gin­do fenô­me­nos co­mo o fu­ra­cão Ir­ma (que cau­sou mais de 60 mor­tes no Ca­ri­be e nos Es­ta­dos Uni­dos)”, con­cluiu o oce­a­nó­gra­fo.

A água ge­la­da é mo­ti­vo de re­cla­ma­ção fre­quen­te dos ba­nhis­tas. A do­na de ca­sa Ma­ria do Li­vra­men­to não aguen­tou che­gar per­to do mar. “Es­tá tão ge­la­da que me

deu câim­bra”, brin­cou Ma­ria.

A re­du­ção da fai­xa de areia do Ar­po­a­dor mu­dou a ro­ti­na dos co­mer­ci­an­tes, que afir­mam já ter ti­do que­da de 60% no fa­tu­ra­men­to. “Por con­ta do avan­ço do mar, as pessoas es­tão com me­do de sen­tar pró­xi­mo à mi­nha bar­ra­ca por re­ceio de aci­den­tes. Nos fi­nais de se­ma­na, es­ta­mos dei­xan­do de ga­nhar di­nhei­ro por­que as fa­mí­li­as

Oce­a­nó­gra­fo aler­ta que a pre­vi­são de nor­ma­li­da­de do mar é só pa­ra maio do pró­xi­mo ano

não que­rem mais fi­cam mais na praia”, la­men­tou o ven­de­dor Fran­cis­co Hen­ri­que Fran­co, de 32 anos. Sem es­pa­ço na areia, ba­nhis­tas re­cor­rem ao cal­ça­dão pa­ra aproveitar o pas­seio. “O nú­me­ro de ba­nhis­tas di­mi­nui na areia, mas as pessoas fi­cam no cal­ça­dão pa­ra ten­tar cur­tir a praia”, res­sal­tou o ven­de­dor Na­po­leão Fer­nan­des, de 65 anos.

ESTEFAN RADOVICZ / AGÊN­CIA O DIA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.