TE­LE­VI­SÃO Jô So­a­res evi­ta des­pe­di­da em seu úl­ti­mo pro­gra­ma

O Estado de S. Paulo - - Caderno 2 -

Jô So­a­res agiu co­mo se fos­se um dia de tra­ba­lho co­mo ou­tro qual­quer. Na tar­de des­ta sex­ta-fei­ra, 16, en­trou no es­tú­dio da Glo­bo, em São Pau­lo, pa­ra gra­var a úl­ti­ma edi­ção do Pro­gra­ma do Jô, no ar des­de 2000. Na pla­teia, ape­nas ami­gos e con­vi­da­dos. Em seu so­fá, o car­tu­nis­ta Zi­ral­do, que con­ce­deu a ele sua 24ª en­tre­vis­ta. O pa­po fluiu ao bom e ve­lho es­ti­lo de Jô. O cli­ma de des­pe­di­da, no en­tan­to, pa­re­cia es­tar mais pre­sen­te nos olhos de quem o via. Con­ti­do, ele se pri­vou do dis­cur­so car­re­ga­do de emo­ção so­bre o “fim de uma era”. Fu­giu das lá­gri­mas, mas não con­se­guiu es­ca­par dos aplau­sos e dos gri­tos da pla­teia.

Jô fez di­ver­sos agra­de­ci­men­tos. Lem­brou-se do ami­go já fa­le­ci­do, o jor­na­lis­ta Evandro Car­los de An­dra­de. “Des­de o tem­po em que tra­ba­lha­va no Es­ta­do, éra­mos ami­gos e foi um dos res­pon­sá­veis por fa­zer mi­nha apro­xi­ma­ção à Glo­bo”, foi pra­ti­ca­men­te o úni­co mo­men­to em que dei­xou a voz em­bar­gar. Fa­lou tam­bém de Mar­lu­ce, Wel­ling­ton Ma­ga­lhães, sua ban­da e, cla­ro, da pla­teia. “Sem vo­cês, não sou na­da”, de­cla­rou. Jô re­ce­beu uma ho­me­na­gem do mú­si­co Ra­fi­nha Acús­ti­co, que compôs uma can­ção so­bre o pro­gra­ma. Jô se des­pe­diu com um “até lo­go” e, des­ta vez, man­dou um “gran­de bei­jo do gor­do”. CAPRICÓRNIO Vo­cê de­ci­de se va­lo­ri­za mais as li­mi­ta­ções que cons­tran­gem seus pro­je­tos ou sua fé num des­ti­no gran­di­o­so que, por en­quan­to, bri­lha pe­la au­sên­cia. Vo­cê de­ci­de, e nes­se sen­ti­do não há re­gras, ape­nas a in­tui­ção.

AQUÁRIO Ca­da vez mais pes­so­as pre­ci­sam ser aju­da­das e vo­cê se en­con­tra na po­si­ção cer­ta de ofe­re­cer a mão ami­ga. Em al­guns mo­men­tos sua al­ma se per­gun­ta­rá se já não aju­dou de­mais, só que es­se ques­ti­o­na­men­to se­rá inú­til.

PEI­XES Seu pa­no­ra­ma exis­ten­ci­al an­da se con­ver­ten­do nu­ma mis­tu­ra de si­tu­a­ções ve­lhas e no­vas, umas que de­sa­ni­mam pe­la cons­tan­te re­pe­ti­ção, pois, pa­re­cem não sair do lu­gar, e ou­tras que en­tu­si­as­mam pe­la qua­li­da­de ino­va­do­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.