Lewan­dows­ki de­vol­ve acor­do de de­la­ção à PGR pa­ra ‘re­a­de­qua­ção’

O Estado de S. Paulo - - Política - Bre­no Pires Rafael Mo­ra­es Moura / BRA­SÍ­LIA

Em de­ci­são mar­ca­da por críticas aos po­de­res do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral, o mi­nis­tro Ri­car­do Lewan­dows­ki, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, de­vol­veu à Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca, pa­ra re­a­de­qua­ção, a co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da fir­ma­da en­tre o ór­gão e o mar­que­tei­ro Renato Pe­rei­ra.

A de­la­ção foi as­si­na­da ain­da na ges­tão de Ro­dri­go Ja­not. Pe­rei­ra nar­rou fa­tos que com­pro­me­tem a cú­pu­la do PMDB do Rio, in­cluin­do o ex-go­ver­na­dor Sérgio Ca­bral, o atu­al, Luiz Fer­nan­do Pe­zão, e o ex-pre­fei­to Eduardo Pa­es.

Lewan­dows­ki apon­tou que pre­ci­sam ser re­vis­tas cláu­su­las que tra­tam da fi­xa­ção da pe­na pela Pro­cu­ra­do­ria – de qua­tro anos de re­clu­são e o per­dão ju­di­ci­al de to­dos os cri­mes, ex­ce­to os re­la­ci­o­na­dos à cam­pa­nha de Pe­zão em 2014 – além da au­to­ri­za­ção pa­ra o de­la­tor fa­zer vi­a­gens in­ter­na­ci­o­nais, des­de que a tra­ba­lho e me­di­an­te avi­so pré­vio, do va­lor da mul­ta fi­xa­do em R$ 1,5 mi­lhão e da suspensão do pra­zo de pres­cri­ção.

Se a pro­cu­ra­do­ra-ge­ral da Re­pú­bli­ca, Ra­quel Dod­ge, não re­ver o acor­do, a de­la­ção pre­mi­a­da não te­rá va­li­da­de ju­di­ci­al.

O mi­nis­tro ar­gu­men­tou que “não é lí­ci­to às par­tes con­tra­tan­tes fi­xar em subs­ti­tui­ção ao Po­der Ju­di­ciá­rio e de for­ma an­te­ci­pa­da a pe­na pri­va­ti­va de li­ber­da­de e o per­dão de cri­mes ao co­la­bo­ra­dor”. Se­gun­do Lewan­dows­ki, va­li­dar tal as­pec­to do acor­do “cor­res­pon­de­ria a per­mi­tir ao Mi­nis­té­rio Pú­bli­co atu­ar co­mo le­gis­la­dor”.

O mes­mo ra­ci­o­cí­nio foi usa­do pa­ra cri­ti­car a au­to­ri­za­ção pa­ra vi­a­gens e a fi­xa­ção de mul­ta. “No­to que in­cum­be ex­clu­si­va­men­te ao ma­gis­tra­do res­pon­sá­vel pe­lo ca­so ava­li­ar”, dis­se. Si­gi­lo. Lewan­dows­ki tam­bém de­ter­mi­nou que a Po­lí­cia Fe­de­ral in­ves­ti­gue, em 60 di­as, o que Renato Pe­rei­ra re­pu­tou co­mo “va­za­men­tos ilí­ci­tos” de tre­chos da de­la­ção, e de­ter­mi­nou a re­ti­ra­da do si­gi­lo dos ter­mos e dos con­teú­dos do acor­do, mes­mo sem tê-lo ho­mo­lo­ga­do.

Ao in­for­mar a re­ti­ra­da de si­gi­lo do acor­do, Lewan­dows­ki dei­xou aber­ta a pos­si­bi­li­da­de de que even­tu­ais inqué­ri­tos que pos­sam ser aber­tos – se o acor­do for ho­mo­lo­ga­do – po­de­rão tra­mi­tar em se­gre­do de Justiça.

A PGR in­for­mou que irá ana­li­sar “com cri­té­rio” as cláu­su­las que o mi­nis­tro do STF apon­tou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.