Sem re­for­ma do mé­dio

O Estado de S. Paulo - - Metrópole - RENATA CAFARDO E-MAIL: renata.cafardo@estadao.com

Atão fa­la­da re­for­ma do ensino mé­dio pa­re­ce não ter fu­tu­ro, ga­nhe quem ga­nhar as elei­ções pre­si­den­ci­ais. Jair Bol­so­na­ro (PSL) e Fer­nan­do Haddad (PT), que dis­pu­tam o se­gun­do tur­no, de­mons­tram in­sa­tis­fa­ção ou ig­no­ram a me­ni­na dos olhos do go­ver­no de Mi­chel Te­mer na Edu­ca­ção.

A re­for­ma foi ins­ti­tuí­da por me­di­da pro­vi­só­ria em 2016, pou­co após Te­mer as­su­mir a Pre­si­dên­cia com o im­pe­a­ch­ment de Dil­ma Rous­seff. Em fe­ve­rei­ro de 2017, foi apro­va­da co­mo lei no Se­na­do, mas a fal­ta de dis­cus­são an­te­ri­or com es­pe­ci­a­lis­tas de fo­ra do go­ver­no dei­xou ne­la a mar­ca de uma im­po­si­ção.

No en­tan­to, é di­fí­cil en­con­trar edu­ca­dor con­trá­rio à ideia cen­tral da re­for­ma – a mu­dan­ça do cur­rí­cu­lo do ensino mé­dio. Já se tor­nou até re­pe­ti­ti­vo fa­lar da tris­te si­tu­a­ção do an­ti­go co­le­gi­al no Bra­sil. Atu­al­men­te, ape­nas 62% dos jo­vens de 15 a 17 anos es­tão no ensino mé­dio. O res­tan­te ou es­tá atra­sa­do ou fo­ra da es­co­la.

Além dis­so, a mai­o­ria dos ado­les­cen­tes ter­mi­na sua vi­da es­co­lar sem ter apren­di­do pra­ti­ca­men­te na­da. Se­gun­do as úl­ti­mas ava­li­a­ções na­ci­o­nais, 7 em ca­da gru­po de 10 alu­nos do 3.º ano do ensino mé­dio es­tão nos ní­veis con­si­de­ra­dos in­su­fi­ci­en­tes em Por­tu­guês e em Ma­te­má­ti­ca.

Na di­vul­ga­ção des­ses re­sul­ta­dos, no fim de agos­to, o mi­nis­tro da Edu­ca­ção, Ros­si­e­li Soares, um dos for­mu­la­do­res da re­for­ma, es­for­çou-se pa­ra mos­trar que ela era a so­lu­ção pa­ra o qua­dro de­vas­ta­dor. Um dos seus ob­je­ti­vos era o de que a so­ci­e­da­de – e o fu­tu­ro pre­si­den­te do País – de­fen­des­sem o pro­je­to apre­sen­ta­do pe­lo en­tão mi­nis­tro Men­don­ça Fi­lho.

A re­for­ma pre­vê que 60% da car­ga ho­rá­ria pas­se a ser ocu­pa­da por con­teú­dos co­muns, co­mo Por­tu­guês e Ma­te­má­ti­ca, en­quan­to os de­mais 40% se­jam op­ta­ti­vos. Atu­al­men­te são 13 dis­ci­pli­nas no ensino mé­dio, da­das em uma mé­dia de qua­tro ho­ras de au­las diá­ri­as. Di­fí­cil ha­ver profundidade mes­mo com óti­mos professores e es­tu­dan­tes de­di­ca­dos. Os paí­ses que se tor­na­ram re­fe­rên­cia na Edu­ca­ção têm de se­te a no­ve ho­ras de au­la, com oi­to ma­té­ri­as, no má­xi­mo.

A par­te mais po­lê­mi­ca diz res­pei­to ao que se cha­mou de iti­ne­rá­ri­os for­ma­ti­vos, ou se­ja, os cin­co ca­mi­nhos que os alu­nos po­dem se­guir na par­te op­ta­ti­va: Lin­gua­gens, Ma­te­má­ti­ca, Ci­ên­ci­as da Na­tu­re­za, Ci­ên­ci­as Hu­ma­nas e For­ma­ção Téc­ni­ca e Pro­fis­si­o­nal. Edu­ca­do­res ar­gu­men­ta­ram que boa par­te das es­co­las pú­bli­cas não te­ria estrutura, professores nem dinheiro pa­ra ofe­re­cer to­dos os iti­ne­rá­ri­os, o que cau­sa­ria de­si­gual­da­de.

Mui­tos tam­bém dis­cor­da­ram da obri­ga­to­ri­e­da­de ape­nas das dis­ci­pli­nas de Por­tu­guês e Ma­te­má­ti­ca. E a Ba­se Na­ci­o­nal Co­mum Cur­ri­cu­lar (BNCC), que de­ta­lha­ria as di­re­tri­zes pa­ra es­se no­vo ensino mé­dio, ain­da es­tá em dis­cus­são. A apro­va­ção fi­cou pa­ra o pró­xi­mo go­ver­no.

O pro­gra­ma do lí­der nas pes­qui­sas, Jair Bol­so­na­ro, nem se­quer men­ci­o­na a re­for­ma. O ensino mé­dio só apa­re­ce em uma frase va­ga que diz que ele de­ve ser pri­o­ri­da­de. Já Haddad afir­ma cla­ra­men­te que qu­er “re­vo­gar a re­for­ma do ensino mé­dio im­plan­ta­da pe­lo go­ver­no gol­pis­ta”.

O texto re­cla­ma ain­da da pos­si­bi­li­da­de aber­ta pe­lo pro­je­to de ensino a dis­tân­cia pa­ra os jo­vens. Co­mo al­ter­na­ti­va, o pla­no do PT pro­põe que a União as­su­ma es­co­las com pro­ble­mas e dê bol­sas pa­ra man­ter os alu­nos es­tu­dan­do.

In­de­pen­den­te­men­te da pro­pos­ta, o no­vo go­ver­no pre­ci­sa apre­sen­tar, já no seu pri­mei­ro ano, me­di­das de im­pac­to pa­ra ti­rar os jo­vens do abis­mo. Não es­ta­mos fa­lan­do só de Edu­ca­ção. Fa­la­mos do fu­tu­ro do País, que se­rá ha­bi­ta­do e go­ver­na­do por ge­ra­ções que ter­mi­nam to­dos os anos a es­co­la sem con­se­guir en­ten­der o te­ma prin­ci­pal des­se texto.

Bol­so­na­ro e Haddad ig­no­ram ou de­mons­tram in­sa­tis­fa­ção; edu­ca­do­res que­rem mu­dan­ças

É RE­PÓR­TER ES­PE­CI­AL DO ES­TA­DO E FUN­DA­DO­RA DA AS­SO­CI­A­ÇÃO DE JOR­NA­LIS­TAS DE EDU­CA­ÇÃO (JEDUCA)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.