O Estado de S. Paulo

O re­a­lis­mo da Câ­ma­ra

- Politics · Jair Bolsonaro · Partido Progressista · Supreme Federal Court · O Globo · Rede Globo - Brazilian Television Network · Nas · Liberal Party (Brazil)

Ca­sa tem pri­o­ri­da­des di­fe­ren­tes das do pre­si­den­te Jair Bolsonaro.

Não pre­ci­sou de um mês. Após três se­ma­nas da elei­ção das pre­si­dên­ci­as das du­as Ca­sas le­gis­la­ti­vas, a li­de­ran­ça da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos ma­ni­fes­ta que, além de que­rer dis­tân­cia do bol­so­na­ris­mo, tem pri­o­ri­da­des di­fe­ren­tes das do pre­si­den­te Jair Bolsonaro. O re­ca­do foi da­do em du­as re­cen­tes en­tre­vis­tas – do pre­si­den­te da Câ­ma­ra, de­pu­ta­do Arthur Lira (PP-AL), e do vi­ce-pre­si­den­te da Ca­sa, Mar­ce­lo Ra­mos (PL-AM).

Qu­es­ti­o­na­do se a ala ide­o­ló­gi­ca do bol­so­na­ris­mo atra­pa­lha­va a agen­da le­gis­la­ti­va, o vi­ce-pre­si­den­te da Câ­ma­ra foi cla­ro em sua res­pos­ta. “Cer­ta­men­te. (...) Nós dei­xa­mos de vo­tar ho­je (sex­ta-fei­ra pas­sa­da) uma me­di­da pro­vi­só­ria pa­ra com­prar va­ci­na por­que va­mos ter que vo­tar a pri­são do de­pu­ta­do Da­ni­el Sil­vei­ra”, dis­se o de­pu­ta­do ao Es­ta­do, re­fe­rin­do-se ao par­la­men­tar bol­so­na­ris­ta pre­so por pro­nun­ci­ar um dis­cur­so gol­pis­ta e ofen­si­vo ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral. “Ve­ja que ab­sur­do pa­ra o País. In­fe­liz­men­te, es­ses se­to­res do bol­so­na­ris­mo não têm res­pon­sa­bi­li­da­de nem com a pau­ta econô­mi­ca do pró­prio go­ver­no Bolsonaro”, de­cla­rou o vi­ce-pre­si­den­te da Câ­ma­ra.

Qu­an­to às pri­o­ri­da­des do País, Arthur Lira e Mar­ce­lo Ra­mos não têm ne­nhum re­ceio de ex­por sua fal­ta de sin­to­nia com o pre­si­den­te Jair Bolsonaro. Não fa­lam de ar­mar a po­pu­la­ção ou de ex­clu­den­te de ili­ci­tu­de, tam­pou­co da cha­ma­da pau­ta de cos­tu­mes.

Pre­si­den­te e vi­ce-pre­si­den­te da Câ­ma­ra fa­lam, is­so sim, de va­ci­na e or­ça­men­to pú­bli­co, de re­for­mas ad­mi­nis­tra­ti­va e tri­bu­tá­ria, de efi­ci­ên­cia dos gas­tos pú­bli­cos, de de­fi­ni­ção de po­lí­ti­cas so­ci­ais. Não há dú­vi­da de que são te­mas po­li­ti­ca­men­te com­ple­xos. Ca­so quei­ra de fa­to le­vá­los adi­an­te, a pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra en­fren­ta­rá não pou­cas di­fi­cul­da­des pa­ra sua apro­va­ção. No en­tan­to, é ine­gá­vel o con­tras­te com a agen­da do Pa­lá­cio do Pla­nal­to.

Além da di­fe­ren­ça de pri­o­ri­da­des, Arthur Lira e Mar­ce­lo Ra­mos dei­xam cla­ro co­mo ve­em Jair Bolsonaro. “Vo­cês sa­bem que o pre­si­den­te tem al­gu­mas re­sis­tên­ci­as com re­la­ção às re­for­mas”, dis­se Arthur Lira ao jor­nal O Glo­bo. Con­vém lem­brar que não se tra­ta de um opo­si­tor do go­ver­no. É o pre­si­den­te da Câ­ma­ra, elei­to com apoio do Pa­lá­cio do Pla­nal­to, di­zen­do que o pre­si­den­te Jair Bolsonaro é con­trá­rio ao que ele mes­mo propôs na cam­pa­nha elei­to­ral de 2018.

Con­tas­se o go­ver­no Bolsonaro com um mí­ni­mo de cre­di­bi­li­da­de, a de­cla­ra­ção de Arthur Lira so­bre a fal­ta de es­pí­ri­to re­for­mis­ta do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca pro­du­zi­ria, ao me­nos, al­gu­ma cons­ter­na­ção. No en­tan­to, na­da dis­so ocor­reu. Nas atu­ais cir­cuns­tân­ci­as, a frase do pre­si­den­te da Câ­ma­ra so­ou co­mo sim­ples cons­ta­ta­ção de um fa­to evi­den­te.

Nes­se di­ag­nós­ti­co de Jair Bolsonaro, Mar­ce­lo Ra­mos apon­ta ou­tro da­do que, a ri­gor, de­ve­ria cau­sar es­cân­da­lo, já que é a an­tí­te­se do go­ver­no pru­den­te. “O pre­si­den­te Bolsonaro, às ve­zes, to­ma al­gu­mas de­ci­sões por im­pul­so. Ele es­tá an­dan­do de bi­ci­cle­ta e al­guém en­con­tra ele e diz: ‘Pre­si­den­te, tem que abai­xar o im­pos­to da bi­ci­cle­ta, bi­ci­cle­ta é mui­to ca­ro’. Aí ele vai e to­ma a me­di­da”, dis­se o vi­ce-pre­si­den­te da Câ­ma­ra. Mais uma vez, a ava­li­a­ção na­da elo­gi­o­sa so­bre o pre­si­den­te tem, nos di­as de ho­je, ca­rá­ter de evi­dên­cia.

Pe­ran­te um go­ver­nan­te que age por im­pul­so e sem co­e­rên­cia com su­as pro­pos­tas, a Câ­ma­ra dá a en­ten­der que de­se­ja as­su­mir pos­tu­ra bem di­fe­ren­te. Vis­lum­bra-se, uma vez mais, o prag­ma­tis­mo do Congresso. Com uma pan­de­mia a ser en­fren­ta­da, uma eco­no­mia a ser re­er­gui­da e mi­lhões de bra­si­lei­ros de­sem­pre­ga­dos, as li­de­ran­ças da Câ­ma­ra per­ce­be­ram que o ne­ga­ci­o­nis­mo bol­so­na­ris­ta não lhes tra­rá ne­nhum pro­vei­to po­lí­ti­co.

Com um Exe­cu­ti­vo fe­de­ral iná­bil e ine­fi­ci­en­te – o di­ag­nós­ti­co é for­mu­la­do pe­los pró­pri­os ali­a­dos –, o Congresso bus­ca o pro­ta­go­nis­mo das so­lu­ções dos pro­ble­mas re­ais do País. Não foi por aca­so que Mar­ce­lo Ra­mos ci­tou a vo­ta­ção so­bre a ver­ba pa­ra com­pra de va­ci­na an­ti-co­vid.

O ce­ná­rio po­lí­ti­co atu­al re­al­ça uma re­a­li­da­de fun­da­men­tal. O Congresso es­tá cheio de de­fei­tos e mui­tas de­cla­ra­ções de par­la­men­ta­res não me­re­cem es­pe­ci­al cre­di­bi­li­da­de. No en­tan­to, mes­mo com to­dos os seus er­ros, o Le­gis­la­ti­vo, que de­ve re­pre­sen­tar os in­te­res­ses da po­pu­la­ção, vem mos­tran­do dis­po­si­ção de fa­zer um ne­ces­sá­rio con­tra­pon­to a um Exe­cu­ti­vo tão er­rá­ti­co qu­an­to o atu­al.

Câ­ma­ra tem pri­o­ri­da­des di­fe­ren­tes das do pre­si­den­te Jair Bolsonaro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil