PURA NOSTALGIA SOVIÉTICA!

Qual Viagem - - SUPERDICA -

É em Mos­cou que vo­cê te­rá a ver­da­dei­ra sen­sa­ção de es­tar na Rússia. Uma ci­da­de ver­me­lha, cheia de sím­bo­los, ave­ni­das lar­gas, pra­ças gi­gan­tes, igre­jas Or­to­do­xas e um po­vo úni­co.

PRA­ÇA VER­ME­LHA Tem es­se no­me não por cau­sa da cor da mai­o­ria dos pré­di­os que a ro­dei­am e nem por cau­sa do co­mu­nis­mo. O no­me se de­ve à sua be­le­za. A pa­la­vra “ver­me­lho” em rus­so an­ti­go é sinô­ni­mo de “lin­do”. A pra­ça é gan­tes­ca, com 500 me­tros de com­pri­men­to. Não dei­xe de vi­si­tá-la tam­bém a noi­te, qu­an­do tu­do fi­ca ilu­mi­na­do.

CA­TE­DRAL DE SÃO BASÍLIO Di­zem que Ivã, O Ter­rí­vel (o czar que man­dou cons­truir es­sa igre­ja) fi­cou tão ma­ra­vi­lha­do que man­dou ce­gar o ar­qui­te­to que a pro­je­tou, pa­ra que nun­ca mais fi­zes­se al­go pa­re­ci­do. Sem dú­vi­das, es­se mo­nu­men­to com cú­pu­las co­lo­ri­das que mais pa­re­cem sor­ve­te hip­no­ti­za qual­quer um.

ES­TA­ÇÕES DE METRÔ Fo­ram cons­truí­das pa­ra im­pres­si­o­nar e pa­ra se­rem pa­lá­ci­os pa­ra o po­vo. São chei­as de mo­sai­cos, vi­trais, can­de­la­bros e es­cul­tu­ras. Além da be­le­za, são su­per efi­ci­en­tes. Tem qua­se 200 es­ta­ções e é um dos me­trôs mais mo­vi­men­ta­dos do mun­do.

BUNKER 42 Es­se era o es­con­de­ri­jo de Stá­lin. Ca­paz de su­por­tar bom­bar­dei­os atô­mi­cos, tem 67 me­tros de pro­fun­di­da­de e ca­pa­ci­da­de pa­ra 600 pes­so­as so­bre­vi­ve­rem por um mês. Vi­rou mu­seu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.