De­fi­nin­do seu des­ti­no

Qual Viagem - - COMPRAS - Se­guin­do es­sas di­cas, a sua es­co­lha com cer­te­za fi­ca­rá mais fá­cil.

Vo­cêes­tá pen­san­do em vi­a­jar mas não con­se­gue de­fi­nir pa­ra aon­de. Pa­re­ce bo­bo, mas mui­ta gen­te tem di­fi­cul­da­de em es­co­lher o des­ti­no, tal­vez pe­la quan­ti­da­de de op­ções dis­po­ní­veis, pe­las inú­me­ras pro­mo­ções e até por sim­ples­men­te não fa­zer ideia do que quer. En­tão, fiz uma lis­ta­gem de que­si­tos pa­ra vo­cê con­si­de­rar an­tes de com­prar sua pró­xi­ma pas­sa­gem aé­rea.

Buc­ket List:

Na­da mais é que a sua lis­ti­nha de coi­sas a fa­zer an­tes de mor­rer. Dê uma olha­da ne­la por­que com cer­te­za têm vá­ri­os des­ti­nos dos seus so­nhos por lá. E aí en­tram aque­les lu­ga­res que vo­cê sem­pre so­nhou em co­nhe­cer, se­ja pe­la his­tó­ria, por al­gum in­te­res­se, pe­la na­tu­re­za lo­cal ou por al­go que to­que seu co­ra­ção. Eu sem­pre ti­ve o so­nho de co­nhe­cer a Rús­sia por­que ama­va as au­las so­bre o país no co­lé­gio e quis ir à Bul­gá­ria pa­ra co­nhe­cer o ber­ço das mi­nhas di­vas da gi­nás­ti­ca ar­tís­ti­ca. As Mal­di­vas con­ti­nu­am na mi­nha lis­ta de de­se­jos, nem pre­ci­so ex­pli­car por que, né?

Es­ti­los de vi­a­gem:

Se vo­cê se pe­ga sem ne­nhu­ma ideia mes­mo, uma su­ges­tão é pen­sar se gos­ta de ci­da­de, praia ou mon­ta­nha; se quer agi­ta­ção ou sos­se­go e se es­tá a fim de cli­ma quen­te ou cur­tir um frio. Is­so irá afu­ni­lar sua es­co­lha. A Eu­ro­pa é um des­ti­no com an­dan­ças in­ter­mi­ná­veis, en­tão se vo­cê pre­ci­sa de um dol­ce far ni­en­te, me­lhor es­co­lher um re­sort no Ca­ri­be. Pergunte a vo­cê a ra­zão de que­rer vi­a­jar. Se pre­ci­sa re­la­xar, se quer se di­ver­tir, se é o mo­men­to de se re­co­nec­tar ou até de apren­der al­go. Or­ça­men­to:

É ele que ba­si­ca­men­te vai ba­ter o mar­te­lo pa­ra o seu des­ti­no, por­que pa­ra vi­a­jar, pre­ci­sa­mos de di­nhei­ro e te­mos que ana­li­sar o quan­to po­de­mos gas­tar nes­sa vi­a­gem. Se vo­cê es­tá com o bud­get aper­ta­do, me­lhor pen­sar em op­ções na­ci­o­nais ou até mes­mo na Amé­ri­ca do Sul. Se ain­da as­sim quer ir mais lon­ge, bus­que por aco­mo­da­ções mais em con­ta co­mo cou­ch­sur fing ou work ex­chan­ge pa­ra re­du­zir o gas­to to­tal. Co­mo sa­ber se um des­ti­no é ca­ro? Bom, al­guns só de olhar já dá pa­ra sa­car, mas pa­ra os ou­tros, vo­cê po­de usar apli­ca­ti­vos e si­tes que te aju­dam a des­co­brir quan­to cus­ta pa­ra vi­a­jar pa­ra ca­da lo­cal.

Me­lhor épo­ca do des­ti­no:

Não se es­que­ça de que mui­tos des­ti­nos têm a me­lhor épo­ca pa­ra ir. A Ásia tem o pe­río­do das mon­ções, qu­an­do o tem­po fi­ca bem ruim, com chu­vas e ven­tos for­tes, por­tan­to me­lhor evi­tar. Pa­ra vi­si­tar a Gré­cia, a pre­fe­rên­cia é ir no ve­rão eu­ro­peu ou em me­ses pró­xi­mos, já que a in­ten­ção é cur­tir praia. Os Len­çóis Ma­ra­nhen­ses têm a épo­ca de cheia e de se­ca das la­go­as, fo­ra a tem­po­ra­da de chu­va. Es­se é mais um fil­tro, já que na mai­o­ria das ve­zes não te­mos fle­xi­bi­li­da­de de da­tas, por­tan­to de­fi­nir um lu­gar com cli­ma fa­vo­rá­vel no pe­río­do que vo­cê po­de vi­a­jar é es­sen­ci­al.

Quan­to tem­po vo­cê tem:

Es­se tam­bém é um fa­tor de­ci­si­vo, já que não dá nem pa­ra pen­sar em ir pa­ra a Ásia, por exem­plo, se vo­cê não tem pe­lo me­nos 20 di­as dis­po­ní­veis. Só com os vo­os de ida e de vol­ta vo­cê irá per­der uns 4 di­as. Ten­do uma se­ma­na li­vre, as op­ções são va­ri­a­das. Mas se vo­cê só tem 3 ou 4 di­as, de­ve pen­sar em um des­ti­no mais pró­xi­mo.

Pro­mo­ções de pas­sa­gens:

Ain­da dá pra es­co­lher de acor­do com os me­lho­res pre­ços de pas­sa­gem aé­rea. Exis­tem apli­ca­ti­vos que te en­vi­am no­ti­fi­ca­ções to­da vez que de­ter­mi­na­do des­ti­no es­tá com um pre­ço abai­xo da mé­dia, por­tan­to es­sa é uma fon­te in­ter­mi­ná­vel de idei­as. Além dis­so, al­guns si­tes bus­ca­do­res de pas­sa­gens ofe­re­cem a op­ção everywhe­re e as­sim eles te mos­tram os des­ti­nos em pro­mo­ção nas da­tas es­co­lhi­das por vo­cê.

Acon­te­ci­men­tos lo­cais:

O des­ti­no tam­bém po­de ser es­co­lhi­do por con­ta de um fes­ti­val ou da­ta co­me­mo­ra­ti­va da ci­da­de ou país. A Ok­to­ber­fest na Ale­ma­nha e o Na­tal Luz em Gra­ma­do são exem­plos cer­tei­ros. E aí, a di­ca é pa­ra que vo­cê pla­ne­je tu­do com an­te­ce­dên­cia, pois nes­ses pe­río­dos, as hos­pe­da­gens e in­gres­sos cos­tu­mam aca­bar rá­pi­do.

Valorize lu­ga­res pró­xi­mos:

Às ve­zes fi­ca­mos tão ob­ce­ca­dos com uma vi­a­gem in­ter­na­ci­o­nal, que es­que­ce­mos das be­le­zas do nos­so país. Dê uma chan­ce pa­ra os des­ti­nos na­ci­o­nais, por­que tem mui­ta coi­sa lin­da do Oi­a­po­que ao Chuí. Com cer­te­za al­guns de­les vão pa­rar na sua lis­ta.

Ins­pi­ra­ções:

E por fim, abu­se das hash­tags de des­ti­nos em que vo­cê tem in­te­res­se, pa­ra ver fo­tos e in­for­ma­ções de­les no Ins­ta­gram. Revistas e blogs de vi­a­gem tam­bém são in­crí­veis pa­ra nos ins­pi­rar! O Pin­te­rest, ain­da su­bu­ti­li­za­do no ni­cho vi­a­gem, ofe­re­ce um mun­do de pos­si­bi­li­da­des pa­ra sua pró­xi­ma trip.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.