Ti­ra o olho da mi­nha bi­ke

Sport Life - - PEDALADAS - João Ma­ga­lhães

Des­de que me en­ten­do por gen­te, so­fre­mos com uma in­con­ve­ni­en­te re­a­li­da­de: so­mos ví­ti­mas da vi­o­lên­cia na for­ma de fur­tos, rou­bos e as­sal­tos. E es­se pro­ble­ma, cla­ro, se es­ten­deu pa­ra o uni­ver­so das bi­kes

De acor­do com um le­van­ta­men­to de 2015 do Anuá­rio Bra­si­lei­ro de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, um car­ro é rou­ba­do no Bra­sil a ca­da três mi­nu­tos. Com mo­tos, a his­tó­ria não é di­fe­ren­te: ape­nas em São Pau­lo fo­ram 41.209 ca­sos de rou­bo e fur­to no mes­mo ano. A po­pu­la­ri­za­ção das ma­gre­las nas mí­di­as e a me­lho­ria da in­fra­es­tru­tu­ra das ci­da­des com ci­clo­vi­as e ci­clo­fai­xas atrain­do mais ci­clis­tas trou­xe­ram tam­bém a aten­ção de ou­tros olhos. O ci­clis­ta pas­sou a ser vis­to co­mo uma pre­sa re­la­ti­va­men­te fá­cil: é mui­to mais sim­ples abor­dar um ci­clis­ta, le­var sua bi­ci­cle­ta e es­con­dê-la. E o que es­ta­mos vi­ven­do ho­je é um bo­om nos ca­sos de rou­bo de bi­ci­cle­tas. Não há uma fór­mu­la pa­ra evitar que sua bi­ke se­ja rou­ba­da ou fur­ta­da, mas exis­tem al­gu­mas me­di­das e ati­tu­des que po­dem di­fi­cul­tar uma si­tu­a­ção des­sas. Ve­ja: - Se pos­sí­vel, evi­te pe­da­lar so­zi­nho, prin­ci­pal- men­te se for per­cor­rer lon­gas dis­tân­ci­as, à noi­te, em per­cur­sos de­ser­tos ou com os quais vo­cê não es­tá fa­mi­li­a­ri­za­do. - Se vai pe­da­lar so­zi­nho, ten­te ma­pe­ar a sua ro­ta e pla­ne­já-la com an­te­ce­dên­cia. - Fi­que aten­to ao ca­mi­nho e prin­ci­pal­men­te a mo­vi­men­ta­ções sus­pei­tas. Já sou­be­mos de ca­sos de rou­bo de bi­ci­cle­tas em que in­for­man­tes es­tra­te­gi­ca­men­te po­si­ci­o­na­dos em pon­tes ou pas­sa­re­las avi­sa­vam os as­sal­tan­tes so­bre ci­clis­tas e su­as bi­ci­cle­tas. - Não va­ci­le nem por um se­gun­do: na­da de dei­xar a bi­ke pa­ra­da na rua, mes­mo que na por­ta de um es­ta­be­le­ci­men­to, por um mi­nu­to que se­ja. Su­bir em uma bi­ci­cle­ta e sair pe­da­lan­do é sim­ples de­mais. Não dê chan­ce ao azar. - Se for es­ta­ci­o­nar a bi­ke em al­gum lu­gar, cer­ti­fi­que-se de que es­tá com uma boa tra­va de se­gu­ran­ça (uma U-Lock, por exem­plo) e pre­sa a al­gu­ma es­tru­tu­ra fi­xa. Pro­cu­re não dei­xá-la ali por mui­to tem­po. - Por fim, se sua bi­ci­cle­ta for de va­lor ele­va­do, fa­ça um se­gu­ro e pro­te­ja seu in­ves­ti­men­to. Al­gu­mas ini­ci­a­ti­vas têm aju­da­do pes­so­as que ti­ve­ram su­as bi­ci­cle­tas rou­ba­das ou fur­ta­das. O si­te do Bi­ci­cle­tas Rou­ba­das re­cen­te­men­te aju­dou a ci­clis­ta pau­lis­ta­na Vanessa Lo­renz Stan­gar­lin a re­cu­pe­rar sua bi­ke. Fo­ra tu­do is­so, é pre­ci­so tam­bém que os ci­clis­tas se cons­ci­en­ti­zem pa­ra não com­prar bi­kes que apa­re­çam com pre­ços mi­la­gro­sa­men­te bai­xos ou pe­ças sus­pei­tas e ba­ra­tas de­mais. A co­mu­ni­ca­ção tam­bém é uma óti­ma ar­ma con­tra o cri­me: avi­se os ami­gos ci­clis­tas, gru­pos de pe­dal, mí­di­as so­ci­ais e si­tes/blogs so­bre ca­sos de rou­bo em al­gu­ma re­gião. E vá na fé: não dei­xe de pe­da­lar e não de­sa­ni­me. Não va­mos abrir mão da li­ber­da­de que a bi­ci­cle­ta nos pro­por­ci­o­na!

João Ma­ga­lhães Mar­ke­ting da Shi­ma­no La­tin Ame­ri­ca bi­ke.shi­ma­no.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.