MA­RA­TO­NA PA­RA INI­CI­AN­TES

Sai­ba por que os 42 km de Por­to Ale­gre são a me­lhor pe­di­da pa­ra quem vai es­tre­ar na dis­tân­cia

Sport Life - - NESTA EDIÇÃO - por GABRIEL GAMEIRO

A Ma­ra­to­na de POA é uma das me­lho­res pa­ra es­tre­an­tes. Ve­ja por que

Apri­mei­ra ma­ra­to­na de um cor­re­dor é mui­to mais do que uma pro­va: é al­go que me­re­ce ser guar­da­do pa­ra sem­pre na memória. Pa­ra ga­ran­tir que vo­cê te­nha uma boa his­tó­ria pa­ra con­tar, é fun­da­men­tal e es­co­lha uma pro­va que reú­na as ca­rac­te­rís­ti­cas cer­tas. A Ma­ra­to­na de Por­to Ale­gre é uma de­las, e acon­te­ce no dia 11 de ju­nho de 2017. Ou se­ja, dá tempo de se pre­pa­rar pa­ra a sua gran­de es­treia (ou re­pe­tir a ex­pe­ri­ên­cia, se for o ca­so). Ve­ja co­mo, nas pá­gi­nas a se­guir.

Ou­vi­mos três trei­na­do­res: Fa­bi­a­no Braun, di­re­tor téc­ni­co do Flo­ri­pa Run­ners; Re­na­to Du­tra, di­re­tor téc­ni­co do app Soü­run; e Fi­li­pe Ara­gão, di­re­tor téc­ni­co da Ti­me As­ses­so­ria. To­dos fo­ram unâ­ni­mes so­bre a ma­ra­to­na de POA ser a me­lhor pa­ra es­tre­an­tes. A pro­va, se­gun­do eles, reú­ne dois im­por­tan­tes ele­men­tos que fa­zem com que ela se tor­ne me­nos pe­no­sa pa­ra o ini­ci­an­te do que, por exem­plo, a meia de São Pau­lo ou a do Rio de Ja­nei­ro. “É uma pro­va que ofe­re­ce me­lho­res con­di­ções pa­ra bo­as mar­cas no Bra­sil, tem pos­tos de hi­dra­ta- ção com água e isotô­ni­cos a ca­da 3 km, e acon­te­ce em uma épo­ca em que as tem­pe­ra­tu­ras são bai­xas, ide­al pa­ra quem vai cor­rer uma ma­ra­to­na, se­ja ini­ci­an­te, se­ja ex­pe­ri­en­te”, con­ta Braun. “E o fa­to de ela ser re­a­li­za­da em meses mais fri­os traz o be­ne­fí­cio de não ele­var tan­to a frequên­cia car­día­ca. Com tem­pe­ra­tu­ras mais al­tas, so­be tam­bém a tem­pe­ra­tu­ra cor­po­ral, o que le­va os va­sos san­guí­ne­os a se di­la­ta­rem. Com is­so, o co­ra­ção pre­ci­sa ba­ter mais rá­pi­do pa­ra man­ter a pres­são san­guí­nea”, com­ple­ta. O fun­ci­o­ná­rio público gaú­cho Pau­lo Men­des diz que não tem cli­ma me­lhor pa­ra cor­rer. “É mui­to mais fá­cil. Vo­cê po­de ini­ci­ar a pro­va com al­gu­mas ca­ma­das ex­tras de rou­pas e ir re­ti­ran­do as pe­ças du­ran­te a pro­va. No ca­lor is­so é im­pos­sí­vel. Além dis­so, tem um per­cur­so lin­do, pas­san­do, en­tre ou­tros points, pe­lo mu­seu Ibe­rê Ca­mar­go, o es­tá­dio Bei­ra-Rio, a Pon­te de Pe­dra e o par­que Moi­nho de Ven­to. Acho que pa­ra quem é da­qui, a ma­ra­to­na de POA é mui­to es­pe­ci­al por­que vo­cê vai per­cor­ren­do a ci­da­de e, ao mes­mo tempo, re­lem­bran­do sua pró­pria his­tó­ria.” A org an i z a ç ã o é ou t ro as­pec­to que cha­ma a aten­ção. No ano pas­sa­do, o cor­re­dor pô­de des­fru­tar de um loun­ge com 60 mas­sa­gis­tas e aten­di­men­to mé­di­co com cer­ca de 40 pro­fis­si­o­nais e de 16 pos­tos de hi­dra­ta­ção, sen­do que em 6 de­les eram tam­bém dis­tri­buí­dos isotô­ni­cos e fru­tas. “Não te­nho o que re­cla­mar da or­ga­ni­za­ção. Achei in­crí­vel. Re­co­men­do a pro­va pa­ra to­dos, prin­ci­pal­men­te aos que de­se­jam me­lho­rar seu tempo”, afir­ma o ad­vo­ga­do por­to- ale­gren­se Amau­ri Cel­lu­pi.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.