Pou­par­no com­bus­tí­vel

Destak - - Atualidade - JOÃO RA­PO­SO jo­ao.ra­po­so@re­or­ga­ni­za.pt

Tem si­do fre­quen­te apre­sen­tar nes­ta rú­bri­ca al­gu­mas di­cas de pou­pan­ça, to­das com um pro­pó­si­to: ma­xi­mi­zar o seu di­nhei­ro pa­ra que se­ja apli­ca­do na­qui­lo que re­al­men­te quer e que lhe da­rá pro­vei­to. A es­te ní­vel, apli­car es­tas di­cas em pro­du­tos de pou­pan­ça se­rá sem­pre o me­lhor prin­cí­pio. Ho­je fa­la­mos do mo­do de pou­par com os com­bus­tí­veis. A for­ma mais ha­bi­tu­al pas­sa por es­co­lher o pos­to de ga­so­li­na mais eco­nó­mi­co e, em si­mul­tâ­neo, pro­cu­rar con­du­zir de for­ma su­a­ve, pa­ra ren­ta­bi­li­zar me­lhor o in­ves­ti­men­to. Mas sa­be que a ma­nei­ra, ou a al­tu­ra do dia, em que co­lo­ca o com­bus­tí­vel também po­de ter in­fluên­cia? Es­ta­mos a fa­lar de re­du­ções pe­que­nas, mas são sem­pre pou­pan­ças. A pri­mei­ra di­ca é que é pre­fe­rí­vel abas­te­cer o au­to­mó­vel em al­tu­ras do dia com a tem­pe­ra­tu­ra mais bai­xa. Ou se­ja, no pe­río­do da ma­nhã ce­do ou da noi­te mais avan­ça­da. A ra­zão é sim­ples. Qu­an­to mais frio, mais con­den­sa­do es­tá o com­bus­tí­vel, o que faz com que ca­da li­tro te­nha mais quantidade efe­ti­va. Quan­do es­tá mais ca­lor, as par­tí­cu­las fi­cam mais di­la­ta­das e há mais des­per­dí­cio. Se não qui­ser ficar con­di­ci­o­na­do por es­tes ho­rá­ri­os, a for­ça com que se car­re­ga na pis­to­la do com­bus­tí­vel também tem in­fluên­cia. Já re­pa­rou que quan­do car­re­ga com a má­xi­ma for­ça sen­te mais o chei­ro do com­bus­tí­vel a eva­po­rar-se?

É a ma­ni­fes­ta­ção do des­per­dí­cio de abas­te­cer com a má­xi­ma for­ça. Se abas­te­cer mais de­va­gar es­ta­rá a co­lo­car to­do o com­bus­tí­vel que re­al­men­te irá pa­gar. Pa­ra ter­mi­nar, também há o ar­gu­men­to que de­ve­mos en­cher o de­pó­si­to sem­pre que es­tá a meio e não dei­xar que bai­xe des­se ní­vel. Qu­an­to me­nos quantidade de ar es­ti­ver no de­pó­si­to, me­nos pos­si­bi­li­da­de há de dis­si­par o com­bus­tí­vel na al­tu­ra do abas­te­ci­men­to. Es­tas são al­gu­mas di­cas que não cus­tam nada pôr em prá­ti­ca e aca­ba­rão por tra­du­zir-se em pou­pan­ça. São va­lo­res pe­que­nos, mas o so­ma­tó­rio aca­ba­rá por fa­zer-se no­tar nas su­as fi­nan­ças.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.