Diario de Noticias - DN + Dinheiro Vivo

“O No­vo Ban­co vai ser uma des­pe­sa pa­ra mui­tos anos pa­ra os ban­cos”

- Business · Unemployment · Employment · Society · Social Democratic Party

e não te­nha aces­so às pres­ta­ções do sub­sí­dio de de­sem­pre­go ou sub­sí­dio so­ci­al de de­sem­pre­go por­que não te­ve tem­po de des­con­tos su­fi­ci­en­tes, po­de be­ne­fi­ci­ar des­ta pres­ta­ção. A pres­ta­ção tam­bém foi es­ten­di­da a tra­ba­lha­do­res in­de­pen­den­tes.

Men­ci­o­nou de no­vo que foi uma pre­o­cu­pa­ção do BE à qual o go­ver­no ace­deu. Afi­nal o que é que es­tá a di­vi­dir go­ver­no e BE?

o OE2020 na ge­ne­ra­li­da­de não ha­via pro­pos­tas sig­ni­fi­ca­ti­vas dos par­cei­ros par­la­men­ta­res. Re­me­teu-se pa­ra a es­pe­ci­a­li­da­de as prin­ci­pais ques­tões ne­go­ci­a­das e is­so não ge­rou pro­ble­ma na apro­va­ção na ge­ne­ra­li­da­de. A nos­sa di­fi­cul­da­de aqui é per­ce­ber o BE quan­do no pró­prio or­ça­men­to na ge­ne­ra­li­da­de foi uma op­ção cla­ra in­cor­po­rar vá­ri­as pre­o­cu­pa­ções.

Eu es­tou mais in­te­res­sa­do em sa­ber o que não foi con­tem­pla­do, por­que al­gu­ma coi­sa os es­tá a di­vi­dir... O dis­cur­so do BE é de quem es­tá mui­to in­sa­tis­fei­to. na es­pe­ci­a­li­da­de, o or­ça­men­to que saia se­ja mui­to di­fe­ren­te da­que­le que tem no seu dos­si­er?

Te­nho con­fi­an­ça de que che­ga­re­mos com um bom or­ça­men­to, ain­da me­lhor do que apre­sen­tá­mos.

Não é só o BE que es­tá cons­tan­te­men­te in­sa­tis­fei­to, a fun­ção pú­bli­ca pa­re­ce tam­bém não es­tar mui­to sa­tis­fei­ta ape­sar de a mas­sa sa­la­ri­al da ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca ir au­men­tar 3%. Vai ha­ver cor­re­ção pa­ra os pri­mei­ros dois ní­veis re­mu­ne­ra­tó­ri­os com o au­men­to do SMN?

mi­lhões de eu­ros.

Mas tam­bém im­pli­ca mais re­cei­ta...

Não tan­to fis­cal, mas con­tri­bu­ti­va, por­que são tra­ba­lha­do­res que ti­pi­ca­men­te não pa­gam IRS.

O go­ver­no pre­ten­de su­bir o va­lor de 23,75 eu­ros na ne­go­ci­a­ção, há es­sa mar­gem ne­go­ci­al no SMN? Ou é um va­lor fe­cha­do?

Não po­de ser. O que qui­se­mos foi dar um si­nal de que que­re­mos su­bir de for­ma mui­to sig­ni­fi­ca­ti­va, pa­ra dei­xar cla­ro que não ía­mos re­cu­ar e que te­mos uma vi­são to­tal­men­te di­fe­ren­te do PSD, que pre­ten­de con­ge­lar o sa­lá­rio mí­ni­mo.

Mas há a eter­na ques­tão: não se­rá con­tra­pro­du­cen­te, com as em­pre­sas em gran­des di­fi­cul­da­des?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal