Diario de Noticias - DN + Dinheiro Vivo

A ur­gên­cia de lim­par a ener­gia e de hu­ma­ni­zar as ci­da­des do­mi­nou ci­mei­ra

- — CAR­LA AGUI­AR Climate Change · Clean Tech · Ecology · Portugal · Summit · Vera Lynn · Bill Gates · António Costa · China · Oldham · York

A ur­gên­cia de agir pa­ra tor­nar a vi­da na Ter­ra mais sus­ten­tá­vel do pon­to de vis­ta am­bi­en­tal, mas tam­bém a ní­vel so­ci­al e eco­nó­mi­co, foi a ideia do­mi­nan­te da ter­cei­ra edi­ção do Por­tu­gal Mo­bi Sum­mit. Uma ne­ces­si­da­de ain­da mais pre­men­te por­que, co­mo res­sal­vou Ve­ra Pin­to Pe­rei­ra na sua in­ter­ven­ção,“as al­te­ra­ções cli­má­ti­cas não se vêem e es­te é um dos mai­o­res ini­mi­gos des­te com­ba­te”.

A pre­si­den­te exe­cu­ti­va da EDP Co­mer­ci­al lem­brou que, já em 2015, “Bill Ga­tes an­te­ci­pou que po­de­ria ha­ver uma pan­de­mia por es­ta al­tu­ra que nos ia afe­tar a to­dos, mas nin­guém re­a­giu por­que não era vi­sí­vel”. E se, co­mo diz, “é pre­ci­so ti­rar li­ções”, a ges­to­ra ga­ran­te que a EDP es­tá com­pro­me­ti­da em li­de­rar a tran­si­ção ener­gé­ti­ca e em ter um mi­lhão de cli­en­tes com so­lu­ções de mo­bi­li­da­de elé­tri­ca em 2030. “So­mos lí­de­res, 80% da nos­sa pro­du­ção já vem de ener­gia lim­pa, mas que­re­mos che­gar a 90% em 2030”, re­ve­lou. Pa­ra Ve­ra Pin­to Pe­rei­ra, só uma co­mu­ni­da­de a tra­ba­lhar em con­jun­to per­mi­ti­rá des­bra­var o ca­mi­nho pa­ra um fu­tu­ro ver­de.

Na mes­ma li­nha, o CEO da Par­tex, An­tó­nio Cos­ta Sil­va, ob­ser­vou que “a cri­se sa­ni­tá­ria trans­for­mou-se ra­pi­da­men­te nu­ma cri­se eco­nó­mi­ca e so­ci­al, mas is­so é a pon­ta do ice­ber­gue, pois quan­do es­ca­va­mos es­ta­mos sen­ta­dos so­bre uma cri­se am­bi­en­tal e cli­má­ti­ca sem pre­ce­den­tes”. O mo­men­to ofe­re­ce, no en­tan­to, uma opor­tu­ni­da­de pa­ra re­fle­tir e agir. Pa­ra o ho­mem que tra­çou pa­ra o Go­ver­no a es­tra­té­gia de re­cu­pe­ra­ção 2020-2030, o hi­dro­gé­nio, a ener­gia so­lar, os veí­cu­los au­tó­no­mos e as ci­da­des in­te­li­gen­tes são al­gu­mas das so­lu­ções pa­ra a no­va era.

“O im­pac­to bru­tal em to­do o sis­te­ma ener­gé­ti­co mun­di­al é ab­so­lu­ta­men­te avas­sa­la­dor e dá-nos opor­tu­ni­da­de úni­ca de fa­zer­mos a tran­si­ção ener­gé­ti­ca pa­ra mu­dar­mos o pa­ra­dig­ma e olhar­mos pa­ra o fu­tu­ro”, de­fen­deu.

Mas, avi­sa, é pre­ci­so in­ves­tir nas ener­gi­as re­no­vá­veis 750 mil mi­lhões de dó­la­res por ano, três ve­zes mais do que es­ta­mos a fa­zer ho­je, sob o ris­co de vir­mos a ser do­mi­na­dos por ele­tro-Es­ta­dos, co­mo a Chi­na, que “es­tá com os olhos pos­tos no fu­tu­ro” e já é o mai­or in­ves­ti­dor na mo­bi­li­da­de elé­tri­ca e re­no­vá­veis. Por is­so, An­tó­nio Cos­ta Sil­va de­fen­de que es­tá na ho­ra de evo­luir­mos dos pe­tro-Es­ta­dos pa­ra os ele­tro-Es­ta­dos.

Até por­que, co­mo nos ex­pli­cou Ste­ve Oldham, CEO da Car­bon En­gi­ne­e­ring, as emis­sões de dió­xi­do de car­bo­no per­ma­ne­cem na at­mos­fe­ra por lon­gas dé­ca­das, e mes­mo sé­cu­los, sen­do que ain­da ho­je so­mos her­dei­ros das emis­sões do pe­río­do da Re­vo­lu­ção In­dus­tri­al. Es­sa é a ra­zão pe­la qual a Car­bon En­gi­ne­e­ring de­sen­vol­veu tec­no­lo­gia pa­ra li­te­ral­men­te cap­tu­rar Co2 da at­mos­fe­ra, o que po­de ser fei­to em qual­quer par­te do mun­do e à es­ca­la pla­ne­tá­ria.

Por­que não vi­ve­mos sem as ci­da­des, to­das as so­lu­ções so­bre mo­bi­li­da­de sus­ten­tá­vel ou tran­si­ção ener­gé­ti­ca têm de se cen­trar no mo­do de vi­da ur­ba­no, que es­tá tam­bém ele a ser re­pen­sa­do em vá­ri­as par­tes do glo­bo. Há quem de­fen­da que de­vem ser in­cen­ti­va­dos bair­ros mais au­tos­su­fi­ci­en­tes e que as ci­da­des de­vem co­me­çar a ser de­se­nha­das com uma mai­or par­ti­ci­pa­ção e re­pre­sen­ta­ção das vá­ri­as comunidade­s que a in­te­gram. Foi es­sa a mensagem dei­xa­da no Por­tu­gal Mo­bi Sum­mit, pe­la ar­qui­te­ta in­di­a­na Nidhi Gu­la­ti, di­re­to­ra da ONG Pro­jects for Pu­blic Spa­ces, com se­de em No­va Ior­que: “Pa­ra que as ci­da­des po­sam fi­nal­men­te ser mais hu­ma­ni­za­das”.

 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal