A 5.ª CO­LU­NA

PC Guia - - ON - ANDRÉ ROSA Twit­ter: @an­drer757 Mem­bro fun­da­dor do Par­ti­do Pi­ra­ta Por­tu­guês

Olá a to­dos. Es­te mês, a lei dos me­ta­da­dos que o Tri­bu­na Cons­ti­tu­ci­o­nal chum­bou em 2015 re­gres­sou do rei­no dos mor­tos. Pois é, de man­si­nho sem nin­guém dar por na­da, eis que a pro­pos­ta de lei chum­ba­da no Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal em 2015 por ra­zões ób­vi­as, pas­sa por en­tre os pin­gos da chu­va e é apro­va­da (bit.ly/2uMrj4X). Que lei é es­ta?

É a lei que per­mi­te aos ser­vi­ços se­cre­tos por­tu­gue­ses te­rem aces­so aos me­ta­da­dos das co­mu­ni­ca­ções dos por­tu­gue­ses. Na prá­ti­ca, per­mi­te às se­cre­tas ter aces­so aos da­dos dos nos­sos te­le­mó­veis e con­tas ban­cá­ri­as (bit.ly/2vZz­kr2). Is­to é um ata­que à pri­va­ci­da­de de to­dos nós. Não é ad­mis­sí­vel al­go des­te gé­ne­ro. Co­mo di­zia Ben­ja­min Fran­klin: «Quem abre mão da sua li­ber­da­de para com­prar um pou­co de se­gu­ran­ça, não me­re­ce nem a li­ber­da­de nem a se­gu­ran­ça».

En­tão, mas se foi chum­ba­da pe­lo Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal, o que foi al­te­ra­do para que ago­ra a lei fos­se apro­va­da sem vol­tar ao TC? Acres­cen­ta­ram a ne­ces­si­da­de de uma au­to­ri­za­ção ju­di­ci­al para po­de­rem ace­der aos da­dos. Ate­nua a gra­vi­da­de da pro­pos­ta de lei, mas o pro­ble­ma es­tá na ba­se, es­tá na ideia er­ra­da e que tu­do va­le para con­tro­lar. Além de se le­van­tar outra ques­tão, que tam­bém já re­fe­ri nou­tra co­lu­na aqui na re­vis­ta: quais os cri­té­ri­os para dar es­sa au­to­ri­za­ção? Es­te­ja­mos aten­tos!

Até ao pró­xi­mo mês!

Co­mo di­zia Ben­ja­min Fran­klin: «Quem abre mão da sua li­ber­da­de para com­prar um pou­co de se­gu­ran­ça, não me­re­ce nem a li­ber­da­de nem a se­gu­ran­ça».

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.