SAD GARANTE 1ª LI­GA

AG DECIDE NO­VA EQUI­PA NO CLU­BE

Record (Portugal) - - PRIMEIRA PÁGINA - NUNO MAR­TINS

‘PÉROLA’ DA FOR­MA­ÇÃO FAZ HO­JE 18 ANOS

Gran­de no ta­len­to, hu­mil­de na per­so­na­li­da­de e, prin­ci­pal­men­te, per­fec­ci­o­nis­ta e louco por fu­te­bol. É as­sim que João Fé­lix, a no­va ‘pérola’ da for­ma­ção do Ben­fi­ca que ho­je atin­ge a mai­o­ri­da­de, é re­tra­ta­do por quem jo­gou com ele e o trei­nou. Nas­ci­do em Vi­seu, des­de ce­do mos­trou do­tes fu­te­bo­lís­ti­cos aci­ma da mé­dia. Foi na for­ma­ção do FC Porto, on­de es­te­ve en­tre 2008 e 2015, que o jo­ga­dor mais no­vo a atu­ar pe­la equi­pa B das águi­as e a mar­car na 2ª Li­ga ex­pres­sou o seu ta­len­to, que faz de­le um jo­vem já no ra­dar da Eu­ro­pa do fu­te­bol. “Tec­ni­ca­men­te, foi dos me­lho­res, se­não o me­lhor, jo­ga­dor com quem jo­guei”, as­se­gu­ra Nuno Es­guei­rão, com­pa­nhei­ro do mé­di­o­o­fen­si­vo no FC Porto. O ago­ra la­te­ral-es­quer­do da Aca­dé­mi­ca, que também o co­nhe­ce co­mo ad­ver­sá­rio, sa­be bem que se tra­ta de um jo­ga­dor im­pre­vi­sí­vel, ca­paz de ti­rar um co­e­lho da car­to­la em si­tu­a­ções com­pli­ca­das. “Tem­ma­gi­a­nos pés.”

Fin­tas, fin­tas, fin­tas...

Es­guei­rão, de 18 anos, par­ti­lhou não só o quar­to na Ca­sa do Dra­gão, co­mo pas­sou fé­ri­as com ele. Nes­ses tem­pos li­vres não des­li­ga­va do fu­te­bol. “Na­que­la ida­de, quan­do aca­bá­va­mos os jo­gos, que­ría­mos fa­zer ou­tras coi­sas. Jo­gar PlayS­ta­ti­on, ver fil­mes... Lem­bro-me de umas fé­ri­as em que foi pa­ra o jar­dim de ca­sa e, des­cal­ço, só quis fin­tar, fin­tar, fin­tar...” In­can­sá­vel, não dor­mia à som­bra do ta­len­to. “Um dia, de­pois do trei­no, fi­cou so­zi­nho no rel­va­do, a aper­fei­ço­ar o re­ma­te, ten­tan­do acer­tar no pos­te”, diz Es­guei­rão. Mi­guel Lo­pes, seu trei­na­dor du­ran­te du­as épo­cas no clu­be da In­vic­ta, su­bli­nha: “Não se con­ten­ta­va em fa­zer bem, que­ria fa­zer per­fei­to.” O ago­ra ad­jun­to de Rui Quin­ta no Sp. Espinho lem­bra o miú­do que já apre­sen­ta­va “ní­veis com­pe­ti­ti­vos mui­to al­tos” e que se des­ta­ca­va pe­la “gran­de im­pre­vi­si­bi­li­da­de”.

ADMIRADOR DE KAKÁ E MESSI, ERA HU­MIL­DE NOS SO­NHOS: “SER PRO­FIS­SI­O­NAL, FA­ZER DO FU­TE­BOL A SUA VI­DA”

Sim­pli­ci­da­de

Aque­le era o pe­río­do em que as cri­an­ças ti­nham ído­los. Admirador de Kaká, per­ten­cia ao gru­po dos que gos­ta­vam do Bar­ce­lo­na e de Messi, as­se­gu­rao fu­te­bo­lis­ta­daA­ca­dé­mi­ca. O ou­tro era com­pos­tos pe­los fãs do Re­al Ma­drid e de Cris­ti­a­no Ro­nal­do. Os so­nhos gui­a­vam os as­pi­ran­tes a cra­ques. “Numa con­ver­sa de gru- po, co­me­çá­mos a di­zer on­de gostaríamos de jo­gar. Ele afir­mou: ‘Que­ro ape­nas ser pro­fis­si­o­nal, fa­zer dis­to a mi­nha vi­da’. Nun­ca mais es­que­ci. Es­ta­mos a fa­lar de miú­dos de 12/13 anos”, re­la­ta Es­guei­rão. Aos 18 anos, Fé­lix es­tá a um pas­so de cum­prir o so­nho de se tor­nar pro­fis­si­o­nal do te­tra­cam­peão, que re­pre­sen­ta des­de 2015. Vin­cu­la­do até 2019, es­tá a dis­cu­tir a re­no­va­ção do con­tra­to, no qual, co­mo Re­cord an­te­ci­pou na edi­ção de ter­ça-fei­ra, cons­ta­rá uma cláu­su­la mi­li­o­ná­ria, pois o Ben­fi­ca quer blin­dar um dos seus ta­len­tos e por quem tem si­do son­da­do, quer por clu­bes, quer por agen­tes, que já mos­tram es­tar aten­tos às qua­li­da­des do fu­te­bo­lis­ta. *

1 – Mé­dio co­me­çou n’ ‘Os Pes­ti­nhas’; 2 – Na­que­le clu­be de Ton­de­la fun­ci­o­nou uma es­co­la do Ben­fi­ca; 3 – João Fé­lix es­te­ve li­ga­do ao FC Porto en­tre 2008 e 2015; 4 – Em se­te anos, fez ami­za­de com Nuno Es­guei­rão, com quem par­ti­lhou o quar­to na Ca­sa do Dra­gão; 5 – Aos 18 anos, já in­te­gra a Se­le­ção sub-21 1 2 3 4 5

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.