No­ve­las Os ba­rões da dro­ga

TV Guia - - Novelas - TEX­TO CA­RO­LI­NA PINTO FER­REI­RA | FO­TO GLO­BO

Afa­ve­la do Mor­ro do Be­co é no­va­men­te in­va­di­da por ri­vais e Sabiá aca­ba por ser atin­gi­do nu­ma tro­ca de ti­ros. Os fe­ri­men­tos são tão pro­fun­dos que o do­no da co­mu­ni­da­de aca­ba por não re­sis­tir e mor­rer. De­pois do ti­ro­teio, Bi­bi en­con­tra-se com os res­tan­tes mo­ra­do­res do mor­ro e Rubinho anun­cia quem se­rá o no­vo co­man­dan­te da co­mu­ni­da­de: “Atenção, pes­so­al. Quem tá no co­man­do ago­ra sou eu. So­be to­do o mun­do.”

A ma­ni­cu­re e o tra­fi­can­te mu­dam-se pa­ra a man­são lu­xu­o­sa de Sabiá, on­de vão ago­ra mo­rar. No dia se­guin­te à “to­ma­da de pos­se”, o pai de De­dé dei­xa as su­as re­gras bem cla­ras pe­ran­te os res­tan­tes mo­ra­do­res. “Não qu­e­ro mo­tas rou­ba­das aqui den­tro. Mo­tas rou­ba­da, de ho­je em di­an­te, vão le­var mul­ta. To­do o cui­da­do vai ser pou­co pa­ra não tra­zer a Po­lí­cia aqui pra den­tro. E ou­tra coi­sa: va­mos aca­bar com o des­per­dí­cio de mu­ni­ção.”

Bi­bi fi­ca ao ser­vi­ço da co­mu­ni­da­de. Ra­pi­da­men­te a mo­re­na se mos­tra dis­po­ní­vel pa­ra ou­vir as re­cla­ma­ções das pes­so­as que vi­vem no mor­ro e aju­da as fa­mí­li­as a te­rem me­lho­res con­di­ções de vi­da. “Que­ria uma aju­da. O meu te­lha­do caiu. Te­nho uma criança pe­que­na e cho­ve lá den­tro”, pe­de uma mu­lher. “Ba­to­ré, dá o te­lha­do pa­ra ela”, or­de­na Bi­bi.

NO­VI­DA­DES & RESUMOS Du­ran­te uma in­va­são dos ri­vais ao Mor­ro do Be­co, Sabiá é atin­gi­do e não so­bre­vi­ve aos fe­ri­men­tos. O pai de De­dé as­su­me o lu­gar, Bi­bi vi­ra a “ba­ro­ne­sa do pó” e mu­dam-se pa­ra a man­são da fa­ve­la

Se­gun­da a do­min­go | SIC | 23:45 Bi­bi fi­ca ao ser­vi­ço da co­mu­ni­da­de e aju­da os mo­ra­do­res do Mor­ro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.