A fu­gir da RI­VAL

Após dois anos a cin­ti­lar em Car­na­xi­de, a ac­triz viu o seu bri­lho qua­se apa­gar-se com a che­ga­da triun­fal de Cláu­dia Vi­ei­ra. No en­tan­to, Daniel Oli­vei­ra ga­ran­te que con­ti­nua a con­tar com ela pa­ra o que der e vi­er

TV Guia - - A ESCALDAR O MUNDO DOS FAMOSOS - TEX­TO HU­GO AL­VES I FO­TO CAR­LOS RA­MOS

Aa­pre­sen­ta­ção da gre­lha da SIC fi­cou mar­ca­da por uma gran­de au­sên­cia: Sa­ra Ma­tos. A ac­triz, que es­tá com Car­na­xi­de há dois anos não es­te­ve pre­sen­te na fes­ta de apre­sen­ta­ção da no­va gre­lha da SIC, em que, por aca­so, a gran­de es­tre­la aca­bou por ser Cláu­dia Vi­ei­ra.

Es­te afas­ta­men­to da ac­triz, de 28 anos, co­me­çou des­de que foi tor­na­do pú­bli­co que ela e Cláu­dia, 40 anos, iam par­ti­lhar o mes­mo es­pa­ço na SP Te­le­vi­são. “A Sa­ra nun­ca foi de con­fu­sões. Foi sem­pre uma miú­da dis­cre­ta e até um bo­ca­di­nho snob, em­bo­ra simpática. Mas, des­de que a Cláu­dia foi anun­ci­a­da co­mo a es­tre­la de Al­ma e Co­ra­ção, ela de­sa­pa­re­ceu li­te­ral­men­te. Até na ho­ra de al­mo­ço evi­ta es­tar ao mes­mo tem­po que Cláu­dia”, con­ta à TV Guia um dos co­le­gas da ac­triz. Re­cor­de-se que Sa­ra Ma­tos na­mo­ra com Pedro Teixeira, ex de Cláu­dia Vi­ei­ra. Os dois apai­xo­na­ram-se du­ran­te as gra­va­ções de O Bei­jo do Es­cor­pião, da TVI, e, na épo­ca, fa­lou-se em trai­ção. “En­tre elas fi­cou sem­pre um cer­to mal es­tar e a Sa­ra quer evi­tar ao má­xi­mo dar nas vis­tas”, con­ta a mes­ma fon­te. “Há coi­sas que não se per­do­am. Es­ta é uma de­las.”

Is­to fez sur­gir ru­mo­res de que Sa­ra Ma­tos po­de­ria es­tar em ris­co na SIC, es­pe­ci­al­men­te de­pois de Vi­dasO­pos­tas não ter si­do a no­ve­la que to­dos es­pe­ra­vam. Mas Daniel Oli­vei­ra pa­re­ce já a ter tran­qui­li­za­do. Abor­da­do so­bre a pos­sí­vel res­ci­são de al­gum con­tra­to, o di­rec­tor-ge­ral da SIC ga­ran­tiu que ne­nhum pos­to de tra­ba­lho es­tá em cau­sa. “Va­mos con­tar com to­dos os nos­so ex­clu­si­vos e não só. Ti­ve reu­niões com vá­ri­os ac­to­res. Não há ra­zões pa­ra alar­me.” ●

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.