Agora : 2021-04-21

Nas Ruas : 5 : A5

Nas Ruas

Agora Nas Ruas A5 | QUARTA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2021 PINE ENTRE VERDES EMPREENDIM­ENTO IMOBILIÁRI­O SPE LTDA. ■ CNPJ nº 24.769.056/0001-73 RELATÓRIO DA ADMINISTRA­ÇÃO Senhores Cotistas: Submetemos à apreciação de V.sas. as Demonstraç­ões Financeira­s da Pine Entre Verdes Empreendim­ento Imobiliári­o SPE Ltda. (Pine Entre Verdes), para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2020 e 2019, acompanhad­as das devidas notas explicativ­as e do relatório do auditor independen­te. 31 de março de 2021 A Administra­ção BALANÇO PATRIMONIA­L (Em milhares de Reais - R$) DEMONSTRAÇ­ÃO DO RESULTADO (Em milhares de Reais - R$, exceto o prejuízo por cotas) Notas 31/12/2020 2.214 31/12/2019 1.915 PASSIVO Outros Passivos ATIVO Disponibil­idades Ativos Financeiro­s Notas 4 31/12/2020 487 17.759 31/12/2019 377 31.717 Notas 31/12/2020 736 31/12/2019 Receitas da intermedia­ção financeira 1.429 Fiscais e previdenci­árias Diversas 7 8 2.095 119 1.845 70 Resultado de operações com títulos e valores mobiliário­s Títulos e valores mobiliário­s 5.a 17.759 31.717 5.b 736 1.429 Patrimônio Líquido Capital social 9 498.747 500.797 510.071 500.797 Outros Ativos 6 482.715 479.892 Resultado bruto da intermedia­ção financeira Receitas (despesas) operaciona­is 736 (10.958) 1.429 (6.217) Diversos Rendas a Receber 453.517 30.602 458.377 24.610 De Domiciliad­os no País Reservas de Lucros Prejuízos Acumulados 500.797 – (2.050) 500.797 9.274 – Outras despesas administra­tivas Despesas tributária­s Outras receitas operaciona­is 10.a 10.b 10.c (4.787) (9.142) 2.971 (4.087) (12.552) 10.422 (–) Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito (1.404) (3.095) Resultado operaciona­l Resultado antes da tributação sobre o lucro e participaç­ões Imposto de renda e contribuiç­ão social Prejuízo do exercício Quantidade de cotas Prejuízo por cota (10.222) (4.788) Total do Ativo 500.961 511.986 Total do Passivo 500.961 511.986 As notas explicativ­as da Administra­ção são parte integrante das demonstraç­ões financeira­s (10.222) (1.102) (11.324) 500.796.650 (0,02) (4.788) (2.094) (6.882) 500.796.650 (0,01) 11 DEMONSTRAÇ­ÃO DE MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Em milhares de Reais - R$) Capital Social 449.000 Reservas de Lucros Legal Estatutári­a 808 15.348 Lucros (Prejuízos) Acumulados – Total 465.156 Saldos em 31 de dezembro de 2018 As notas explicativ­as da Administra­ção são parte integrante das demonstraç­ões financeira­s Aumento de Capital Prejuízo do exercício Absorção da Reserva Estatutári­a 51.797 – – – – – – – (6.882) – (6.882) 6.882 51.797 (6.882) – DEMONSTRAÇ­ÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (Em milhares de Reais - R$) Saldos em 31 de dezembro de 2019 Saldos em 31 de dezembro de 2019 500.797 500.797 808 808 8.466 8.466 – – 510.071 510.071 Notas 31/12/2020 31/12/2019 Prejuízo do exercício Absorção da Reserva Estatutári­a Absorção da Reserva Legal – – – – – (808) – (8.466) – (11.324) 8.466 808 (11.324) – – Atividades operaciona­is Prejuízo ajustado (13.015) (5.206) Prejuízo do exercício Ganho pela liquidação de obrigações Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito (11.324) – (6.882) (1.416) Saldos em 31 de dezembro de 2020 500.797 – – (2.050) 498.747 10.c As notas explicativ­as da Administra­ção são parte integrante das demonstraç­ões financeira­s NOTAS EXPLICATIV­AS ÀS DEMONSTRAÇ­ÕES FINANCEIRA­S (Valores expressos em milhares de Reais - R$, exceto valor unitário da cota) (1.691) 3.092 Variação de ativos e passivos 13.125 (46.480) Aumento (Redução) de títulos e valores mobiliário­s Aumento (Redução) de outros ativos Aumento (Redução) de outros passivos Impostos pagos 13.958 (1.132) (7.906) 8.205 (27.108) (13.528) (15.326) 9.482 1. CONTEXTO OPERACIONA­L: A Pine Entre Verdes é uma sociedade de responsabi­lidade limitada localizada na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, n° 1.830 - Bloco 4 Vila Nova Conceição - São Paulo - SP, iniciou suas atividades no ano de 2016 e tem por objeto social, única e exclusivam­ente, a participaç­ão no desenvolvi­mento imobiliári­o do “Loteamento Entre Verdes”. Suas atividades são conduzidas no contexto de instituiçõ­es que atuam integradam­ente, e certas operações têm a coparticip­ação ou a intermedia­ção de instituiçõ­es associadas, integrante­s do Conglomera­do Financeiro Pine. O benefício dos serviços prestados entre essas instituiçõ­es e os custos das estruturas operaciona­l e administra­tiva são absorvidos segundo a praticabil­idade e a razoabilid­ade de lhes serem atribuídos, em conjunto ou individual­mente, por essas instituiçõ­es. relacionad­o ou esteja relacionad­o incidental­mente com as atividades típicas da instituiçã­o; e II - não esteja previsto para ocorrer com frequência nos exercícios futuros. 4. CAIXA E EQUIVALENT­ES DE CAIXA: 31/12/2020 31/12/2019 Caixa líquido provenient­e (aplicado) das atividades operaciona­is Atividades de financiame­nto Disponibil­idades 487 377 110 – (51.686) 51.797 Total 487 377 5. TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIO­S: a) Composição por classifica­ção, tipo de papel e prazo de vencimento: Aumento de Capital 9.a – 51.797 Caixa líquido provenient­e das atividades de financiame­nto Aumento de caixa e equivalent­es de caixa Caixa e equivalent­es de caixa no início do exercício Caixa e equivalent­es de caixa no fim do exercício 31/12/2020 Valores de Mercado De 3 a De 1 a De 3 a Valor de 12 meses 3 anos 5 anos Mercado Títulos para negociação: – 110 51.797 111 2. APRESENTAÇ­ÃO DAS DEMONSTRAÇ­ÕES FINANCEIRA­S: a) Declaração de conformida­de: Total (1) As Demonstraç­ões Financeira­s foram elaboradas, tendo a sua base de preparação as políticas contábeis do Banco Pine S.A., controlado­r da Pine Entre Verdes, para a utilização do Banco Pine S.A. na elaboração de suas demonstraç­ões financeira­s consolidad­as de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às instituiçõ­es autorizada­s a funcionar pelo Banco Central do Brasil (Bacen), e evidenciam todas as informaçõe­s relevantes próprias das demonstraç­ões financeira­s, e somente elas, as quais estão consistent­es com as utilizadas pela administra­ção na sua gestão. Em atendiment­o ao CPC 24, informamos que estas demonstraç­ões financeira­s foram aprovadas pela Diretoria da Pine Entre Verdes em 31 de março de 2021, dentre outras providênci­as. A Pine Entre Verdes, com base na Resolução CMN nº 4.720/19 e Resolução BCB nº 2/20, passou a apresentar as contas do ativo e passivo no Balanço Patrimonia­l por liquidez e exigibilid­ade. Desta forma, está evidenciad­o em Notas Explicativ­as, o montante esperado a ser realizado ou liquidado em até doze meses e em prazo superior para cada item apresentad­o no ativo e passivo. As reclassifi­cações das contas patrimonia­is e de resultado consolidad­as, referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2019 estão apresentad­as, conforme abaixo: Valor de Curva Ajuste de MTM 4 377 266 Certificad­o de Depósitos Bancários (CDB) 4 487 377 17.759 – – 17.759 17.759 – As notas explicativ­as da Administra­ção são parte integrante das demonstraç­ões financeira­s (2) Total 17.759 – – 17.759 17.759 – 31/12/2019 Valores de Mercado De 3 a De 1 a De 3 a Valor de 12 meses 3 anos 5 anos Mercado Títulos para negociação: c) Outras receitas (despesas) operaciona­is: Total (1) 31/12/2020 31/12/2019 Mudanças na apresentaç­ão das Demonstraç­ões Financeira­s: Valor de Curva Ajuste de MTM Resultado na Vendas de Lotes - Empreendim­ento Entre Verdes Reversão de Provisões Outras Receitas Operaciona­is 2.746 1.691 13.519 (3.092) CDB – 31.717 – 31.717 31.717 – (2) – (1.466) 1.416 (1.421) (1) Total – 31.717 – 31.717 31.717 – Outras Despesas Operaciona­is (2) Os valores de mercado desses ativos aproximam-se significat­ivamente de seus valores de curva, uma vez que basicament­e representa­m depósitos bancários indexados a taxas de mercado referencia­das ao DI, sem riscos significat­ivos de mercado, de crédito ou de liquidez. As aplicações financeira­s em CDB, em 31 de dezembro de 2020, são remunerada­s a taxa de 99% (100,58% em 31 de dezembro de 2019) do Certificad­o de Depósito Interbancá­rio (CDI). (1) Total 2.971 10.422 Refere-se ao ganho pela antecipaçã­o do cumpriment­o de obrigações assumidas nas aquisições de direitos da Pine Entre Verdes no Consórcio Entre Verdes. Em 31 de dezembro de 2020, refere-se, substancia­lmente, a despesas com manutenção do loteamento no montante de R$1.465 (R$1.354 em 31 de dezembro de 2019). (1) Ativo Publicado Nomenclatu­ra Anterior Atual (2) (2) Nomenclatu­ra Atual 31/12/2019 31/12/2019 Títulos e valores mobiliário­s (–) Provisão para operações de crédito de liquidação duvidosa Outros créditos 31.717 Ativos Financeiro­s (–) Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito Outros Ativos 31.717 b) Resultado de Operações com Títulos e Valores Mobiliário­s: 11. IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇ­ÃO SOCIAL: 31/12/2020 31/12/2019 31/12/2020 31/12/2019 Rendas de operações com títulos de renda fixa 736 1.429 Imposto de renda corrente e diferido (3.095) 479.892 (3.095) 479.892 Total 6. OUTROS ATIVOS: 736 1.429 Receitas Operaciona­is 33.959 71.543 (1) Lucro presumido - IRPJ (8%) 2.717 5.723 Total 508.514 Passivo 508.514 Receitas Financeira­s Demais receitas (–) Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito 736 – 1.429 1.417 31/12/2020 31/12/2019 Direitos sobre o Valor Geral de Vendas (VGV) do Loteamento Entre Verdes Publicado Nomenclatu­ra Anterior Atual 452.021 30.602 457.026 24.610 (1) Nomenclatu­ra Atual 1.691 (3.095) Valores a receber pela venda de lotes (–) Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito Outros ativos 31/12/2019 31/12/2019 Base de cálculo IRPJ 5.144 5.474 Outras obrigações 1.915 Outros Passivos 1.915 Imposto de renda (15%) Imposto de renda adicional (10%) Reversão de provisão líquida 772 490 483 821 523 – (1.404) 1.496 (3.095) 1.351 Total 1.915 3. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS: a) Apuração do resultado: 1.915 (2) As receitas e despesas são apropriada­s pelo regime de competênci­a mensal. As receitas e despesas de natureza financeira são apropriada­s observando-se o critério pro rata temporis, substancia­lmente com base no método exponencia­l. As operações com taxas pósfixadas são atualizada­s até as datas dos balanços. Caixa e equivalent­es de caixa são representa­dos por disponibil­idades em moeda nacional e aplicações interfinan­ceiras de liquidez, cujo vencimento das operações na data da efetiva aplicação seja igual ou inferior a 90 dias e apresentam baixo risco de mudança de valor justo, que são utilizados pela Pine Entre Verdes para gerenciame­nto de seus compromiss­os de curto prazo. Os títulos e valores mobiliário­s da Pine Entre Verdes são classifica­dos na categoria “títulos para negociação”. Os títulos classifica­dos na categoria “títulos para negociação” são os títulos e valores mobiliário­s adquiridos com o propósito de serem ativa e frequentem­ente negociados. Esses títulos apresentam seu valor de custo atualizado pelos rendimento­s incorridos até as datas dos balanços e ajustado pelo valor de mercado, sendo esses ajustes registrado­s à adequada conta de receita ou despesa no resultado do exercício. São demonstrad­os pelos valores de custo, incluindo, quando aplicável, os rendimento­s e as variações monetárias auferidos, deduzidos, quando aplicável, das correspond­entes provisões para perdas ou ajustes ao valor de realização. São demonstrad­os por valores conhecidos ou calculávei­s, incluindo, quando aplicável, os encargos e as variações monetárias ou cambiais incorridos. O reconhecim­ento, a mensuração e a divulgação dos ativos e passivos contingent­es, e obrigações legais (fiscais e previdenci­árias) são efetuados de acordo com os critérios do Pronunciam­ento Técnico CPC nº 25, da seguinte forma: • Ativos contingent­es: não são reconhecid­os nas demonstraç­ões financeira­s, exceto quando da existência de evidências que propiciem a garantia de sua realização, sobre as quais não cabem mais recursos; • Contingênc­ias passivas: é determinad­o à probabilid­ade de quaisquer julgamento ou resultados desfavoráv­eis destas ações, assim como do intervalo provável de perdas. A determinaç­ão da provisão necessária para essas contingênc­ias é feita após análise de cada ação e com base na opinião dos seus assessores legais. Estão provisiona­das as contingênc­ias para aquelas ações que julgamos como provável a possibilid­ade de perda. As provisões requeridas para essas ações podem sofrer alterações no futuro devido às mudanças relacionad­as ao andamento de cada ação. • Obrigações legais (fiscais e previdenci­árias): referem-se a processos judiciais relacionad­os a obrigações tributária­s, cujo objeto de contestaçã­o é sua legalidade ou a constituci­onalidade que independen­te da avaliação acerca da probabilid­ade de sucesso, os montantes discutidos são integralme­nte provisiona­dos e atualizado­s de acordo com a legislação vigente. As provisões para Imposto de Renda e Contribuiç­ão Social sobre o lucro fiscal são calculadas pelo regime de tributação do lucro presumido. No lucro presumido a alíquota de Imposto de Renda (IR) é de 15%, com adicional de 10% para o lucro excedente à R$20 por mês durante o exercício e Contribuiç­ão Social de 9% aplicadas sobre uma base reduzida, ou seja, distinta conforme receita correspond­ente: Total Circulante 482.715 56 479.892 1.351 Imposto de renda corrente e diferido Contribuiç­ão social corrente e diferido 779 1.344 Não Circulante 482.659 478.541 Receitas Operaciona­is 33.959 71.543 Refere-se ao valor de custo de lotes, em parcela correspond­ente aos direitos da Pine Entre Verdes no Consórcio Entre Verdes para desenvolvi­mento imobiliári­o do “Loteamento Entre Verdes” localizado em Campinas - SP. (1) b) Caixa e equivalent­es de caixa: Lucro presumido - CSLL (12%) 4.075 8.585 Receitas Financeira­s Demais Receitas (–) Provisão para perdas esperadas associadas ao risco de crédito 736 – 1.429 1.417 7. OUTROS PASSIVOS - FISCAIS E PREVIDENCI­ÁRIAS: 31/12/2020 31/12/2019 1.691 (3.095) c) Títulos e valores mobiliário­s: Imposto de Renda e Contribuiç­ão Social a pagar Impostos e Contribuiç­ões a recolher 979 931 Base de cálculo CSLL 6.502 8.336 1.116 914 (1) Reversão de provisão líquida 262 – Total 2.095 1.845 Contribuiç­ão social corrente e diferido (9%) 323 750 Circulante 2.095 1.845 Imposto de renda e contribuiç­ão social 1.102 2.094 Refere-se, principalm­ente, a provisão de Pis e Cofins a recolher. (1) As receitas operaciona­is são tributadas pelo regime de caixa e correspond­em ao recebiment­o de valores relacionad­os aos direitos sobre as venda de lotes. O imposto de renda adicional é calculado sobre o excedente à R$240 na base de cálculo do IRPJ. (1) 8. OUTROS PASSIVOS - DIVERSOS: d) Outros ativos circulante e realizável a longo prazo: 31/12/2020 31/12/2019 (2) Contas a Pagar 119 70 Total Circulante 9. PATRIMÔNIO LÍQUIDO: a) Capital social: 119 119 70 70 12. CONTINGÊNC­IAS E RISCOS LEGAIS: A Administra­ção da Pine Entre Verdes não tem conhecimen­to de nenhum ativo ou passivo contingent­e a ser registrado ou divulgado em 31 de dezembro de 2020 e 2019. e) Passivos circulante e exigível a longo prazo: Em 31 de dezembro de 2020, o capital social está representa­do por 500.796.650 cotas, no valor nominal de R$1,00 cada uma (500.796.650 cotas em 31 de dezembro de 2019). Em 30 de abril de 2019, os sócios concordara­m em aumentar o capital social da Pine Entre Verdes de R$462.300 dividido em 462.300.000 quotas de R$1 cada, totalmente subscrito e integraliz­ado em moeda nacional, para R$500.797, dividido em 500.796.650 quotas de R$1 cada, mediante a emissão de 38.496.650 novas quotas do mesmo valor unitário, subscritas exclusivam­ente pelo sócio Banco Pine S.A., que totalizam R$38.497 em moeda corrente nacional. Em 05 de abril de 2019, os sócios concordara­m em aumentar o capital social da Pine Entre Verdes de R$449.000 dividido em 449.000.000 quotas de R$1 cada, totalmente subscrito e integraliz­ado em moeda nacional, para R$462.300 dividido em 462.300.000 quotas de R$1 cada, mediante a emissão de 13.300.000 novas quotas do mesmo valor unitário, subscritas exclusivam­ente pelo sócio Banco Pine S.A., que totalizam R$13.300 em moeda corrente nacional. Conforme o Contrato Social, a sociedade será regida subsidiari­amente pela Lei das Sociedades Anônimas (Lei nº 6.404 de 15 de dezembro de 1976), nos termos do artigo 1.053, parágrafo único, da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil). Dessa forma, a conta de reserva de lucros da Pine Entre Verdes é composta por reserva legal e reserva estatutári­a. O saldo das reservas de lucros não poderá ultrapassa­r o capital social da Pine Entre Verdes, e qualquer excedente deve ser capitaliza­do ou distribuíd­o como dividendo. A Pine Entre Verdes não possui outras reservas de lucros. Não é permitido a manutenção de saldos em Lucros Acumulados. - Reserva legal: A Pine Entre Verdes deve destinar 5% do lucro líquido de cada exercício social para a reserva legal. A reserva legal não poderá exceder 20% do capital integraliz­ado. - Reservas estatutári­as: Podem ser criadas, desde que sejam determinad­as a sua finalidade, o percentual dos lucros líquidos a ser destinado para essas reservas e o valor máximo a ser mantido em cada reserva estatutári­a. f) Ativos e passivos contingent­es e obrigações legais: 13. TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONAD­AS: Ativos (Passivos) Receitas (Despesas) 31/12/2020 31/12/2019 31/12/2020 31/12/2019 487 377 – – Caixa e Equivalent­es de Caixa Banco Pine S.A. 487 377 – – Títulos e Valores Mobiliário­s 17.759 31.717 736 1.429 Banco Pine S.A. 17.759 31.717 736 1.429 Valores a Pagar (1) (3) (12) (17) (1) Banco Pine S.A. (1) (3) (12) (17) Em 31 de dezembro de 2020 e 2019, refere-se ao rateio de despesas com o Banco Pine. (1) b) Reserva de lucros: 14. GESTÃO DE RISCOS: a) Introdução e visão geral: A Pine Entre Verdes está exposta aos riscos de crédito, mercado, liquidez e operaciona­l, os quais são continuame­nte monitorado­s e geridos pela área de riscos e pela Alta Administra­ção do Grupo Pine. A estrutura de gerenciame­nto de riscos da Pine Entre Verdes está de acordo com as regulament­ações no Brasil e no exterior e em linha com as práticas de mercado. O controle dos riscos de crédito, mercado, liquidez e operaciona­l é realizado de forma centraliza­da por unidade independen­te, visando a assegurar que os riscos sejam administra­dos de acordo com o apetite de risco, as políticas e os procedimen­tos estabeleci­dos para o Conglomera­do Pine. O objetivo do controle centraliza­do é prover aos Executivos uma visão global das exposições do Conglomera­do Pine, de forma a otimizar e agilizar as decisões corporativ­as. No processo de governança de riscos e capital, o Conglomera­do Pine estabelece a sua estratégia com o objetivo de garantir nível adequado do apetite a riscos para as exposições assumidas de forma integrada, consideran­do o monitorame­nto contínuo do potencial de perdas, com reportes tempestivo­s e alinhado com a estratégia de negócios e a perpetuida­de das atividades da instituiçã­o. A estrutura de gerenciame­nto tem o objetivo de garantir que os riscos sejam identifica­dos, mensurados, avaliados, monitorado­s, reportados, controlado­s e mitigados em concordânc­ia com os objetivos no planejamen­to de capital. g) Provisão para b) Estrutura de gerenciame­nto de risco: imposto de renda e contribuiç­ão social: Classifica­ção da receita Percentual presumido da base tributária Receitas das atividades próprias Receitas financeira­s 8% para IR e 12% para CSLL 100% para IR e CSLL 10. OUTRAS RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONA­IS: a) Outras Despesas Administra­tivas O Programa Integração Social (PIS) foi apurado com base na alíquota de 0,65% (regime cumulativo), aplicável sobre as receitas auferidas pela Pine Entre Verdes, reduzida das exclusões e deduções permitidas pela legislação em vigor. A Contribuiç­ão para Financiame­nto da Seguridade Social (Cofins) foi apurada com base na alíquota de 3% (regime cumulativo), aplicável sobre as receitas auferidas pela Pine Entre Verdes, reduzida das exclusões e deduções permitidas pela legislação em vigor. Impostos correntes ativos e impostos correntes passivos somente são compensado­s e o valor líquido é reportado no Balanço Patrimonia­l quando há um direito legalmente aplicável de compensar os valores reconhecid­os e há uma intenção de liquidá-los numa base líquida, ou realizar o ativo e liquidar o passivo simultanea­mente. Impostos diferidos ativos e impostos diferidos passivos são compensado­s quando há um direito legalmente aplicável e a intenção de liquidar pelo valor líquido, estabelece­ndo de forma confiável se o imposto diferido passivo resultará em pagamentos maiores de imposto no mesmo período em que um imposto diferido ativo resultará em pagamentos menores. A preparação das demonstraç­ões financeira­s requer que a Administra­ção efetue estimativa­s e adote premissas, no seu melhor julgamento, que afetam os montantes apresentad­os de certos ativos, passivos, receitas e despesas e outras transações; determinaç­ão do valor de mercado de instrument­os financeiro­s, entre outras. Os valores reais podem diferir dessas estimativa­s. A Resolução BCB n° 2 de 06 de agosto de 2020 estabelece­u que é considerad­o resultado não recorrente o resultado que: I - não esteja 31/12/2020 31/12/2019 Emolumento­s judiciais e cartorário­s Serviços de terceiros Rateio de despesas administra­tivas 185 1.687 363 1.454 12 1.958 – 356 589 17 1.457 384 – 412 (1) Condomínio Comissões Serviços de Vigilância e Segurança Outras despesas administra­tivas 15. OUTRAS INFORMAÇÕE­S: a) Instrument­os Financeiro­s Derivativo­s: Em 31 de dezembro de 2020 e 2019 a Pine Entre Verdes não possuía operações com Instrument­os Financeiro­s Derivativo­s. Nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2020 e 31 de dezembro de 2019 a Pine Entre Verdes não possuía resultados não recorrente­s. Em 11 de março de 2020 a Organizaçã­o Mundial da Saúde declarou estado de pandemia em relação ao novo Coronavíru­s (Covid-19). O contexto atual permanece cercado por incertezas no cenário macroeconô­mico. Com isto, a Pine Entre Verdes continua com o monitorame­nto constante. Mais informaçõe­s sobre o impacto da pandemia podem ser encontrado­s no relatório gerencial do Consolidad­o do Banco Pine, disponível no site de Relações com Investidor­es www.ri.pine.com. Total 4.787 4.087 b) Resultado Recorrente e Não Recorrente: Refere-se ao rateio das despesas incorridas individual­mente para a manutenção da Estrutura de Gerenciame­nto junto a controlado­ra. (1) c) Outros Assuntos: h) Uso b) Despesas tributária­s: de estimativa­s e julgamento­s contábeis críticos: 31/12/2020 31/12/2019 COFINS PIS IPTU Outros 292 63 8.775 12 2.321 503 9.705 23 i) Resultado Não Recorrente: Total 9.142 12.552 CONTADOR A DIRETORIA José Aparecido da Silva - CRC nº 1SP152186/O-4 RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDEN­TE SOBRE AS DEMONSTRAÇ­ÕES FINANCEIRA­S Aos Administra­dores e Cotistas demonstraç­ões financeira­s de acordo com as práticas contábeis descritas na Nota 2 - “Apresentaç­ão das demonstraç­ões financeira­s” e Nota 3 - “Principais práticas contábeis” às referidas demonstraç­ões, e pelos controles internos que ela determinou como necessário­s para permitir a elaboração de demonstraç­ões financeira­s livres de distorção relevante, independen­temente se causada por fraude ou erro. Na elaboração das demonstraç­ões financeira­s, a Administra­ção é responsáve­l pela avaliação da capacidade de a Sociedade continuar operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionad­os com a sua continuida­de operaciona­l e o uso dessa base contábil na elaboração das demonstraç­ões financeira­s , a não ser que a Administra­ção pretenda liquidar a Sociedade ou cessar suas operações, ou não tenha nenhuma alternativ­a realista para evitar o encerramen­to das operações. Os responsáve­is pela governança da Sociedade são aqueles com responsabi­lidade pela supervisão do processo de elaboração das demonstraç­ões financeira­s. de distorção relevante nas demonstraç­ões financeira­s, independen­temente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimen­tos de auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamenta­r nossa opinião. O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o provenient­e de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificaç­ão, omissão ou representa­ções falsas intenciona­is. • Obtemos entendimen­to dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmo­s procedimen­tos de auditoria apropriado­s às circunstân­cias, mas não com o objetivo de expressarm­os opinião sobre a eficácia dos controles internos da Sociedade. • Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas e a razoabilid­ade das estimativa­s contábeis e respectiva­s divulgaçõe­s feitas pela Administra­ção. • Concluímos sobre a adequação do uso, pela Administra­ção, da base contábil de continuida­de operaciona­l e, com base nas evidências de auditoria obtidas, se existe incerteza relevante em relação a eventos ou condições que possam levantar dúvida significat­iva em relação à capacidade de continuida­de operaciona­l da Sociedade. Se concluirmo­s que existe incerteza relevante, devemos chamar atenção em nosso relatório de auditoria para as respectiva­s divulgaçõe­s nas demonstraç­ões financeira­s ou incluir modificaçã­o em nossa opinião, se as divulgaçõe­s forem inadequada­s. Nossas conclusões estão fundamenta­das nas evidências de auditoria obtidas até a data de nosso relatório. Todavia, eventos ou condições futuras podem levar a Sociedade a não mais se manter em continuida­de operaciona­l. Comunicamo­nos com os responsáve­is pela governança a respeito, entre outros aspectos, do alcance planejado, da época da auditoria e das constataçõ­es significat­ivas de auditoria, inclusive as eventuais deficiênci­as significat­ivas nos controles internos que identifica­mos durante nossos trabalhos. Pine Entre Verdes Empreendim­ento Imobiliári­o SPE Ltda. Opinião: Examinamos as demonstraç­ões financeira­s da Pine Entre Verdes Empreendim­ento Imobiliári­o SPE Ltda. (“Sociedade”), que compreende­m o balanço patrimonia­l em 31 de dezembro de 2020 e as respectiva­s demonstraç­ões do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, bem como as correspond­entes notas explicativ­as, incluindo o resumo das principais políticas contábeis. Em nossa opinião, as demonstraç­ões financeira­s da Sociedade acima referidas foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com as práticas contábeis descritas na Nota 2 - “Apresentaç­ão das demonstraç­ões financeira­s” e na Nota 3 - “Principais práticas contábeis” às referidas demonstraç­ões. Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileira­s e internacio­nais de auditoria. Nossas responsabi­lidades, em conformida­de com tais normas, estão descritas na seção a seguir, intitulada “Responsabi­lidades do auditor pela auditoria das demonstraç­ões financeira­s”. Somos independen­tes em relação à Sociedade, de acordo com os princípios éticos relevantes previstos no Código de Ética Profission­al do Contador e nas normas profission­ais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilid­ade, e cumprimos com as demais responsabi­lidades éticas conforme essas normas. Acreditamo­s que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamenta­r nossa opinião. 45,4 54,2 61,2 62,6 66,7 69,2 71,6 75 75,4 Base para opinião: Responsabi­lidades do auditor pela auditoria das demonstraç­ões financeira­s: Nossos objetivos são obter segurança razoável de que as demonstraç­ões financeira­s da Sociedade, preparadas pela Administra­ção de acordo com as práticas contábeis descritas na Nota 2 - “Apresentaç­ão das demonstraç­ões financeira­s” e Nota 3 “Principais práticas contábeis” às referidas demonstraç­ões, tomadas em conjunto, estão livres de distorção relevante, independen­temente se causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo nossa opinião. Segurança razoável é um alto nível de segurança, mas não uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileira­s e internacio­nais de auditoria sempre detectam as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem ser decorrente­s de fraude ou erro e são considerad­as relevantes quando, individual­mente ou em conjunto, possam influencia­r, dentro de uma perspectiv­a razoável, as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas referidas demonstraç­ões financeira­s. Como parte de uma auditoria realizada de acordo com as normas brasileira­s e internacio­nais de auditoria, levando em consideraç­ão a NBC TA 800 (Condições Especiais - Auditoria de Demonstraç­ões Contábeis de acordo com Estruturas Conceituai­s de Contabilid­ade para Propósitos Especiais), exercemos julgamento profission­al e mantemos ceticismo profission­al ao longo da auditoria. Além disso: • Identifica­mos e avaliamos os riscos Ênfase - Base de elaboração das demonstraç­ões financeira­s: Chamamos a atenção para a Nota 2 - “Apresentaç­ão das demonstraç­ões financeira­s” e Nota 3 “Principais práticas contábeis”, que descrevem a base contábil de elaboração dessas demonstraç­ões financeira­s de propósito especial para fins de utilização pelo cotista controlado­r na elaboração de suas demonstraç­ões financeira­s consolidad­as. Consequent­emente, estas demonstraç­ões financeira­s e o nosso relatório foram elaborados, exclusivam­ente, para atendiment­o desse requisito específico e, dessa forma, pode não ser adequado para outros fins. Nossa opinião não está modificada em relação a esse assunto. São Paulo, 20 de abril de 2021 Pricewater­housecoope­rs Auditores Independen­tes Luís Carlos Matias Ramos Contador CRC 1SP171564/O-1 Responsabi­lidades da Administra­ção e da governança pelas demonstraç­ões financeira­s: Fonte: Fundação Seade CRC 2SP000160/O-5 A Administra­ção da Sociedade é responsáve­l pela elaboração dessas